Publicidade

Vereadores, tremei! Agiotagem na Câmara de São Luis será investigada

Presidente Perereirinha - Afastado de licença desde que estourou o esquema

Depois que veio à tona o esquema de agiotagem que envolveria vereadores da Câmara de São Luis, um famoso Banco e até funcionários do Legislativo Municipal, o Presidente da Casa, vereador Isaías Pereirinha (PSL), tomou chá de sumiço, a gerente do Banco famoso “escapuliu” e a imprensa que deu em cima viu milhares de motivos para calar a boca.

Quando todos pensavam que a poeira havia baixado, eis que vem a informação de que as investigações serão levadas adiante pela Polícia Civil. A garantia é do delegado Augusto Barros, que, em entrevista ao jornalista Ed Wilson, disse que os vereadores serão convocados nos próximos dias a prestar esclarecimentos.

O doutor delegado diz o que todo mundo tem certeza: as denúncias são graves. O esquema pode ter movimentado R$ 30 milhões aproximadamente, mas corre à boca pequena que esse número é troco perto do valor real movimentado. Afinal, pelo menos 14 vereadores estariam envolvidos, e até deputados estaduais fariam parte do esquema.

Entre os suspeitos de integrar a quadrilha, estão o vereador Isaías Pereirinha (PSL) e Astro de Ogum (PMN). Até agora, somente o vereador Marquinhos (PRB) foi ouvido informalmente, segundo o delegado Augusto Barros. Que garante existir bastante coisa produzida, mas ainda falta fazer um fecho para produzir as provas e indiciar um grupo de indivíduos criminalmente.

O ESQUEMA

1 – Vereadores pediam empréstimos consignados a uma funcionária do Bradesco, apresentando nomes de funcionários do legislativo.

2 – O dinheiro seria repassado para esses laranjas, mas eles não precisavam pagar.

3 – Os próprios vereadores se encarregavam de fazer os repasses para quitar os empréstimos.

Só que muitos funcionários sequer sabiam dos seus nomes envolvidos. E quando o esquema estourou, passaram a ter os valores descontados no contracheque. A coisa fedeu. Rolou, dizem, até 'cala-a-boca'.

 

Busca