Publicidade

Sobre as eleições de 2016, prefeito Edivaldo diz que “não é hora de fazer política”

Edivaldo Holanda Jr. durante encontro da Juventude do PDT

Há 1 ano e seis meses de acontecerem, as eleições municipais de 2016 têm sido o principal assunto na boca de todos aqueles com interesse direto no pleito. Opa! Quase todos. O prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr., que deve ser um dos maiores interessados, parece estar numa frequência diferente.

Em conversa informal com jornalistas, no último sábado (25), lá no Parque Bom Menino, onde acontecia o Congresso da Juventude Socialista do PDT, Edivaldo Jr. foi questionado sobre as eleições do ano que vem. A resposta do prefeito mostra maturidade e destoa bastante do comportamento dos seus opositores, que em vez de se preocuparem com o exercício dos mandatos para os quais foram eleitos, “só pensam naquilo”.

Edivaldo foi enfático ao dizer “não é momento de fazer política. O momento é de trabalhar por São Luís e executar a parceria com o governo do estado”. De acordo com o prefeito, falar de eleição só no momento certo.

A carapuça deve servir em gente como Wellington do Curso (PPS), que transformou seu mandato de deputado estadual em instrumento eleitoreiro para 2016. Fazer oposição ao chefe do executivo municipal no legislativo estadual tem sido a tônica do mandato de menos de 3 meses do pepessista com vistas às eleições do ano que vem.

Da mesma forma, Eliziane Gama (PPS), eleita deputada federal, tem procurado utilizar o mandato para estar sempre em evidência, visando sua candidatura à prefeita já anunciada. Sem falar no tempo dedicado desde já às articulações políticas.

Se estão certos ou errados não é a intenção deste texto julgar. Entretanto, chama a atenção justamente o comportamento do prefeito, que deveria ser o maior interessado no assunto. Enquanto Edivaldo demonstra estar mais preocupado com o mandato atual, seus opositores apenas usam os mandatos para seus projetos futuros.

 

 

Busca