Publicidade

Serviços de saúde ampliados em São Luís

Imagem: divulgação

Nos próximos meses, o serviços voltados para assistência básica e emergencial na rede de saúde de São Luís serão ampliados. No início do segundo semestre deste ano será entregue pela Prefeitura uma nova Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Distrito Industrial. Além disso, novos leitos de UTIs serão disponibilizados, assim como será ofertado um novo hospital de urgência e emergência.

As obras da UPA no Distrito Industrial já foram retomadas no início deste ano para garantir com brevidade funcionamento da unidade. “Graças a essa iniciativa e à determinação do prefeito Edivaldo, vamos oferecer o que há de melhor à população, e em uma área da cidade carente desta assistência”, frisou a secretária de Saúde, Helena Duailibi.

O novo hospital que será disponibilizado para a população está em fase de escolha do local. Está sendo avaliada a possibilidade de adquirir a estrutura de um hospital em construção na área do Bequimão. É um prédio que terá inicialmente 120 leitos de internação, 22 leitos de UTI, 40 boxes de urgência e mais oito salas de centro cirúrgico.

Os serviços dos hospitais Socorrões 1 e 2 serão ampliados. No próximos meses, as unidades terão à disposição mais vagas de Unidade de Terapia Intensiva. Serão 10 novos leitos de UTI para o Socorrão 1 ainda neste ano de 2015. Já o Socorrão II terá mais 40 leitos de centro cirúrgico e 11 outros leitos de UTI.

Segundo a secretária Helena, a ampliação dos serviços de saúde na capital faz parte da política de assistência à população implantada como prioridade pelo prefeito Edivaldo. Além das 14 unidades básicas de saúde que passaram por reforma e já foram entregues à população, outras 20 unidades deverão ser ampliadas e recuperadas na cidade até o fim de 2015.

A capacidade de produção de exames laboratoriais, na rede que presta este serviço na cidade, será ampliada em mais de 50%. O Hospital da Mulher vai passar a ofertar, nas próximas semanas, ultrassonografia obstétrica, com capacidade para 120 procedimentos mensais.

A rede de assistência do Samu também será ampliada. A unidade central do serviço será transferida para o Sítio Leal (Filipinho) e pelos menos cinco bases descentralizadas do Servico de Atendimento Móvel de Urgência serão disponibilizadas na cidade.

Helena Duailibi destaca também a valorização dos agentes comunitários e de endemias – cuja readequação do piso salarial nos moldes da média nacional já foi autorizada -, além da eficácia da rede de atendimento às pessoas que estão acometidas com a virose na cidade.

“Neste mês de março, a pedido do prefeito Edivaldo, tivemos atuação imediata e eficaz, incrementamos a nossa capacidade, especialmente nas unidades mistas e pudemos atender à demanda que chegou à nossa rede”, finalizou a secretária.

 

 

Busca