Publicidade

Secretário afirma que Andrea não poderia usar helicóptero da PRM na campanha eleitoral

Para Rodrigo Lago, cláusula impede que a deputada utilizasse as aeronaves.

Para Rodrigo Lago (foto), cláusula impede que a deputada utilizasse as aeronaves.

Em entrevista cedida a um jornal de São Luís, o secretário de Transparência e Controle, Rodrigo Lago, afirmou que a deputada estadual Andrea Murad (PMDB) não poderia, sob hipótese alguma, utilizar as aeronaves fretadas da PMR Táxi Aéreo em sua campanha eleitoral.

De acordo com o secretário, uma das cláusulas do contrato firmado entre a Secretária de Estado de Saúde (SES) e a empresa, exigia exclusividade das aeronaves ao governo do Estado. “Os helicópteros lotados para a pasta deveriam ser utilizados para o serviço de transporte de enfermos, transporte de equipes médicas e a fiscalização de obras da Saúde, como a construção dos 72 hospitais prometidos pela ex-governadora”, afirmou.

Polêmica

A deputada Andrea Murad tem sido criticada por colegas parlamentares após suspeitas de que teria usado aeronaves contratadas pela Secretária de Estado de Saúde (SES), para comissos no interior do estado durante as eleições do ano passado. Na época, o então secretário da pasta era Ricardo Murad, pai da deputada.

A parlamentar chegou a admitir, em discurso na tribuna da Assembleia, que utilizou os serviços da PMR, mas afirmou que contratou a empresa por ser a única homologada no estado para esse tipo de serviço.

“Não há nada de ilegal na minha campanha em relação ao uso do helicóptero. Contratei, utilizei, paguei e declarei. Eles só não mencionaram nas acusações que a PMR era a única empresa de táxi aéreo à época homologada no Maranhão e habilitada para prestar serviço a qualquer órgão, empresa ou candidato deste estado”, declarou.

Busca