Publicidade

Presidente do PMDB quer que Ricardo e Andrea Murad deixem o partido

Presidente do PMDB, o senador João Alberto de Sousa

Presidente do PMDB, o senador João Alberto de Sousa

O presidente estadual do PMDB, o senador João Alberto protagonizou mais um capítulo na crise do partido da família Sarney no Maranhão, que se agravou desde que Lobão Filho, que concorria ao cargo de governador pela legenda, perdeu as eleições para o comunista Flávio Dino, no ano passado.

Atual presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto teria convidado, na semana passada, o ex-secretário de Saúde Ricardo Murad e sua filha, a deputada estadual Andrea Murad a se retirarem do partido. A decisão do dirigente foi comunicada à ex-governadora Roseana Sarney, após ela tentar convencê-lo para que solicitasse ao deputado Roberto Costa que se desculpasse após ter afirmado que Ricardo deveria ser expulso do PMDB. As críticas ao ex-secretário ocorreram em uma discussão com Andrea Murad durante sessão na Assembleia.

Contrariada em seu desejo de humilhar Roberto Costa, a ex-governadora correu para Brasília e foi reclamar com o presidente nacional do PMDB, o vice-presidente da República Michel Temer, mas a lamentação não surtiu efeito. Temer, segundo fontes fidedignas, escutou o choro da Roseana, mas fez de conta que não ouviu.

Sem apoio em sua intenção de promover uma intervenção no partido, a deputada Andrea baixou o tom do discurso, pois sabe que quem manda no PMDB é o senador João Alberto. Roseana, sem mandato e acusada de participar do esquema de corrupção da Petrobras, já não possui mais o poder de outrora e terá que se submeter às ordens do presidente da legenda.

*Com informações do blog Jorge Vieira.

 

Busca