Publicidade

Prefeitura anuncia melhorias no sistema de transporte coletivo em São Luís

Desde o início da greve dos rodoviários em São Luís, a Prefeitura empreendeu esforços para defender os interesses do usuário do transporte público e brigou até o fim para evitar aumento de tarifa. Entretanto, o Executivo Municipal cumprirá o acordo homologado pela Justiça do Trabalho nesta sexta-feira (6), que redefine os valores das tarifas.

Por outro lado, a partir da conciliação judicial entre os sindicatos dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário do Maranhão (STTRE) e Empresas de Transporte (SET), a Prefeitura exigiu investimentos e melhorias substanciais no sistema, como a renovação da frota com 550 novos ônibus, dentre os quais 250 deverão ser entregues à população nos próximos seis meses e os 300 restantes em 2015.

A Prefeitura de São Luís acatou a ordem da Justiça em relação ao aumento da passagem, mas fez questão de exigir um acordo judicial que possibilitasse a melhoria do sistema de transporte público da cidade, no que diz respeito a maiores benefícios e investimentos.

Ainda que alguns tentem diminuir o papel do prefeito na resolução da crise, Edivaldo Holanda Júnior teve a coragem, mesmo diante de todas as dificuldades, de enfrentar o problema. Aliás, coragem que faltou à outras administrações. E, apesar de a notícia do reajuste das passagens inicialmente gerar insatisfação nos usuários, é importante destacar que a Prefeitura buscou garantir, no acordo judicial, a satisfação e conforto da população ludovicense, com melhorias no sistema de transporte a curto e médio prazos.

FROTA RENOVADA

A partir da entrega dos novos ônibus, São Luís deixará de ter o título vergonhoso de capital com a frota mais antiga do Brasil. Outro boa notícia é que o benefício do Bilhete Único já está sendo articulado, e a Prefeitura já iniciou o processo de licitação, com publicação em edital, para os estudos da biometria facial.

BRASIL ENFRENTA CRISE NO TRANSPORTE PÚBLICO

Desde o mês de maio, greves de trabalhadores do transporte público atingem cinco cidades brasileiras, às vésperas da Copa do Mundo. Além de São Luís, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Fortaleza sofreram ou ainda sofrem com a crise no sistema de transporte público.

Em São Paulo, por exemplo, a população enfrentou dias de caos com a greve-surpresa dos motoristas e cobradores de ônibus. Agora, a cidade vive novos dias de confusão no transporte público com os metroviários em greve.

Houve registros de vandalismo e confusão em todas as cidades, menos em São Luís, onde a população enfrentou o problema de forma ordeira e civilizada. Na capital maranhense não houve quebra-quebra e a Prefeitura enfrentou o problema com coragem.

 

 

Busca