Publicidade

MEXENDO NO ENXAME

Nas minhas conversas com alguns colegas editores e donos de produtoras de vídeo em São Luis, tenho percebido como as coisas estão caminhando a La Passitos de Jacko: para trás.

A maioria tem limitado seus investimentos em equipamentos com a desculpa de que o “mercado não paga”. Não paga o suficiente pro cara fazer um investimento numa Placa de Edição que vai trazer qualidade para o trabalho; pro cara comprar uma ilha de edição varada pra melhorar o trabalho dele; pro cara comprar uma Cam profissa pra fazer imagens profissas, etc.

Aliás, câmera pra quê? O mercado só quer VT de cartela, né, pessoal? E mais, quem vai pagar por externa, se tem quem faça VT com externa pelo preço de VT de cartela.
O áudio então. Ah! O mercado não paga. Não paga mais locutor, nem edição de áudio. A moda agora é cortar a qualidade pra baixar preço. O mercado pede isso.

Quem são os culpados? Seriam as Agências, que sabem que o grosso do dinheiro delas é na Mídia e estão pouco se lixando? Seriam as produtoras, que se digladiam no mercado tipo cobra-comendo-cobra? Seriam os clientes que não pagam MAIS? Ou é só o mercado mesmo? São questionamentos, não acusações. Os fatos estão aí.

Certo é que tem alguma coisa errada, muito errada. Pois não é possível que se pratique no mercado de hoje preços mais baixos do que há três ou cinco anos. É o único negócio que sofreu deflação absurda no setor. Porque a mídia ficou mais cara, o papel ficou mais caro, os equipamentos estão muuuuuito mais caros, os salários da galera que trabalha no ramo também, etc.

Mas a gente só sabe chorar e reclamar e chorar de novo. E esquece que quem faz esse tal mercado somos nós. E se nós não fizermos alguma coisa, ninguém vai fazer.

A despeito de tudo isso que tem acontecido, o que sei é que tem gente investindo em equipamentos de ponta, tem boa network e tá entrando no mercado (talvez entre no varejo). Pode ser mais um leão para dilacerar as carnes dessa caça. E que o felino mais forte domine o território!

Busca