Publicidade

Mais um detento poderia ter morrido

 

Relato de um policial dá conta de fato ocorrido na CCPJ do Anil que poderia aumentar o saldo para 3 mortos em 2 dias no sistema penitenciário do Maranhão. O PM lembra o dever do Estado de garantir a vida daqueles que estão sob sua custódia e comenta sobre a morte do detento Josivaldo Pinheiro, que foi executado sem revelar porque estava jurado de morte, mas sabia que ia morrer.

Entretanto, o que chama atenção nas palavras do policial é outro fato: mais um detento morreria ainda na quinta-feira (02). Presos deram ordem a um interno da CCPJ do Anil para matar outro preso. O interno se negou e foi sentenciado à morte. Escapou simplesmente porque não conseguiram passar o lençol, provavelmente para enforcá-lo.

Indignado com o acontecido, o PM lamenta que o fato não tenha sido divulgado e, pior, que nenhuma providência tenha sido tomada para autuar os presos que tentaram contra a vida do interno ameaçado. Não será nenhuma surpresa se mais uma morte acontecer por esses dias, a morte desse interno ameaçado. E aí, a Sejap vai fazer o quê?

Veja na íntegra o comentário do policial militar.

 

 

Busca