Publicidade

Lobão é o candidato do grupo Sarney. Não entendeu? Leia

Existe atualmente no clã político de José Sarney dois grupos, o grupo Roseana e o grupo Sarney. O primeiro é uma espécie de dissidente do segundo, mas que sempre recorre ao segundo quando a coisa aperta. O grupo Roseana é, por exemplo, quem inventou a ideia de lançar Luis Fernando candidato ao governo. Não é bem isso que quer o grupo Sarney – formado pelos mais antigos.

O grupo Sarney, apesar da resistência de muitos, deu corda. O grupo de Roseana agora está se enforcando. No melhor estilo Sarney, existe uma “força” atuando veladamente para que se construa um caminho totalmente diferente.

Alguém já se perguntou por que Arnaldo Melo persiste na ideia de ser governador-tampão? Arnaldo é homem de grupo, já disse ele. Mas, que grupo? Melo estaria sendo estimulado a não abrir mão de brigar pela eleição indireta. Roseana Sarney diz que não sai do governo, mas precisa sair para tentar garantir vaga de senadora. Ela não pode ficar sem imunidade garantida por mandato, para ter foro privilegiado. Seria um risco altíssimo não ter um mandato. Portanto, a prioridade da “força” é proteger Roseana.

Diante desse contexto, a “força” age no seguinte intuito:

Passo 1: Arnaldo resiste, Roseana pressiona pelo “consenso” para eleger Luis Fernando e faz chantagem contra Arnaldo.

Passo 2: Como última tentativa de pressão, Roseana diz que não sai, mas deve sair sim do governo em abril.

Passo 3: Arnaldo se elege governador e Luis Fernando abandona a candidatura ao governo porque sabe que não se elege. Talvez vá parar no TCE, possibilidade já ventilada. Seria uma espécie de prêmio de consolação.

Passo 4: Lobão é lançado candidato do grupo Sarney. Do grupo Sarney. E Roseana candidata ao senado.

Mesmo que Lobão não se eleja, criam-se as condições para eleger Roseana Sarney senadora, o que é a prioridade da “força”. É como um pai super-protetor agindo para proteger um filho mimado.

 

 

 

Busca