Publicidade

Governo Roseana Sarney deixou mais de 80 municípios sem delegados

Dos 217 municípios maranhense, mais de 80 não dispõem de delegados de carreira da Polícia Civil. A falta de investimentos ao longo das últimas décadas resultou em uma precarização do serviço e sobrecarga do quadro atual de delegados, que precisam responder por até quatro localidades, em algumas regiões do interior do estado.

 

Diante do abandono dos anos anteriores, algumas medidas estão sendo buscadas emergencialmente. O governador Flávio Dino anunciou a posse de dez novos delegados que vão atuar nos municípios do interior do estado. A meta da administração estadual é dobrar o quadro existente até o final de 2018 e garantir a eficiência dos trabalhos em todos os municípios.

 

O quadro reduzido também é uma realidade na Polícia Militar, que possui o menor efetivo do país na relação do número de policiais para cada habitante. Em levantamento do Ministério da Justiça em 2011, o Maranhão aparece com a pior proporção, um policial para cada 882 habitantes, quase o dobro da média nacional com um policial para cada 472 habitantes.

 

Por conta desse problema, a primeira medida do governo foi convocar mil excedentes do último concurso da Polícia Militar para o teste de aptidão física (TAF). Como após a primeira convocação os aprovados no TAF foram menos da metade convocada, serão chamados mais 1,5 mil excedentes para o teste de aptidão física, etapa necessária para aprovação e posterior treinamento para integrar o quadro da PM.

 

 

Busca