Publicidade

Governador do MA reage a insinuações de José Sarney

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), reagiu às insinuações de José Sarney, que usou o jornal O Estado do Maranhão, de propriedade da sua família, para disparar contra o procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Dino classifica como ridícula a tentativa de Sarney de “politizar” a investigação da Polícia Federal. Diz que a atitude do oligarca é de desespero e agride o Ministério Público.

O ex-senador Sarney, em artigo publicado neste domingo (08) no pasquim familiar, atribui a inclusão do nome de sua filha na “Lista de Janot” à uma possível “vingança”. Sarney quer fazer crer que Roseana Sarney é uma santa imaculada e que seu nome só foi parar na “lista maldita” porque Nicolau Dino, irmão do governador do Maranhão, foi vetado pelo Congresso em 2009 para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Na época, Sarney presidia o Senado.

Janot só assumiu a PGE em 2013. Mas a visão perturbada (ou não) de Sarney vê relação de uma coisa com a outra 6 anos depois. Sem levar em conta o nome da filha e de outros membros do seu grupo envolvidos até o pescoço no esquema da Petrobrás; sem levar em conta que o pivô da Operação Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef, foi preso em São Luís no mesmo dia em que pagou propina ao Chefe de Gabinete do governo da filha; sem levar em conta que os nomes da lista surgiram a partir de investigações da PF e dos depoimentos de envolvidos presos.

Leia mais: Lava Jato: emissário de João Abreu que recebeu propina no Maranhão será convocado a depor na CPI da Petrobrás

Operação Lava Jato vai investigar gestão de Roseana Sarney

 

 

 

Busca