Publicidade

Donos de postos de combustíveis de São Luís “pintam e bordam” e debocham das autoridades

O preço mais barato é R$ 3,499

Pelo jeito não há quem “tenha peito” mesmo para vencer os donos de postos de combustíveis em São Luís. Não tem deputado, não tem Ministério Público, não tem Procon, não tem juiz, nem promotor. Fico imaginando os empresários rindo da cara de todo mundo, especialmente, dos trouxas que abastecem seus veículos.

 

Alguém me diga, por favor, o resultado prático das denúncias levadas ao Ministério Público sobre a formação de cartel. E a tal da CPI proposta pelo deputado Othelino (PCdoB), instalada na Assembleia para apurar o caso? Vejam bem, estou cobrando resultados práticos, aqueles que chegam até a bomba e são percebidos pelo consumidor. Alguém pode me dizer?

Preço médio encontrado em São Luís

 

Agora, em mais um ato imoral, os postos em São Luís aumentaram o valor do combustível em até o dobro do que foi autorizado. O litro da gasolina que estava custando R$ 3,099, é encontrado agora a R$ 3,499, R$ 3,55 e chega em alguns postos a R$ 3,589, uma diferença de 49 centavos do preço anterior, quando o reajuste máximo deveria ser de 22 centavos. Reajuste máximo. Ou seja, poderia até ser menor que 22 centavos, não maior. Então, o preço de R$ 3,099 deveria chegar ao máximo de R$ 3,319.

 

O Procon foi pra cima dos empresários e notificou. Os empresários reagiram, bateram o pé e estão acionando o órgão na Justiça. Dizem que podem e que não há deus na terra para enquandrá-los. E assim, o preço vai continuar alto mesmo, quem quiser que abasteça. Quem não quiser, que ande de bicicleta ou a pé. Quem manda no preço da gasolina são os donos de postos.

 

E agora, deputado Othelino Neto? E agora, Duarte Jr., diretor do Procon? E agora, Lítia Calvacante, promotora do consumidor? Vão engolir essa? Cadê a força de vocês? É só midia?

 

 

 

 

 

 

 

Busca