Publicidade

Decisão da Justiça desobriga MA de pagar precatórios à Constran

A juíza Luiza Nepomucena, da 1ª Vara da Fazenda Pública do Maranhão, suspendeu decisão que obrigava o Estado do Maranhão a pagar à empresa Constran/UTC o valor de R$ 134 milhões em precatóriso. Trata-se de pagamento investigado na Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Segundo delação, secretário de Roseana, João Abreu recebi proprina

De acordo com depoimentos de Alberto Youssef, o doleiro delator do esquema preso em São Luís, o governo Roseana Sarney (PMDB), através de um membro do primeiro escalão, recebeu proprina após acordo para antecipar os pagamentos da Constran. O doleiro esteve pessoalmente na capital maranhense para entregar proprina no valor de R$ 1,4 milhão para um emissário de João Abreu, então chefe de gabinete da Casa Civil do governo do Maranhão.

Com a decisão de suspensão da obrigação de pagamento, a Justiça também determinou a realização de perícia no caso. O novo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), determinou a apuração de responsabilidades através de uma comissão que deve concluir os trabalhos em até 40 dias.

 

 

 

 

Busca