Publicidade

Arrastão é coisa de bandido

Apesar de possuir outros significados, o termo 'Arrastão' ficou mesmo marcado por definir ações de bandidos reunidos em grupo ou grupos, organizados ou não. O 'Arrastão' é uma tática de roubo coletivo que foi registrada inicialmente nos anos 80, na praia de Copacabana no Rio de Janeiro. Um dos casos mais famosos ocorreu em 1992, em Ipanema, e teve repercussão internacional.

Os 'Arrastões' se espalharam por todo o Brasil e, de uns tempos pra cá, temos ouvido falar também de 'Arrastões' acontecendo no Maranhão. Por época dos ataques aos treilers da Polícia Militar, aos ônibus e delegacias, ocorridos em 2013, em São Luis, o termo foi muito utilizado, nas redes sociais pricipamente, para definir as ações dos bandidos que agiam em grupo, armados, tocando o terror nos bairros, obrigando o fechamento do comércio e deixando as ruas da cidade vazias. Numa rápida busca pela palavra na internet, a maioria dos resultados trata de ações de marginais.

Apesar de não ser um termo técnico da área de segurança, 'Arrastão' é aplicado a diversos casos de roubos em série, quando um grupo de marginais age num roubo coletivo arrastando e levando tudo o que encontra pela frente. Talvez daí tenha surgido o termo. Ou, quem sabe, da técnica de pesca que utiliza uma rede de arrasto, por sinal muito muito perigosa e alvo de legislação rígida em muitos países, porque põe em risco a reprodução e pode levar à extinção várias espécies de peixes.

Por ser uma ação devastadora, seja na água ou na terra, seja na pescaria ou na ação de marginais, o termo hoje é melhor definido como uma ação orquestrada de vários indivíduos, geralmente vândalos, para saquear e roubar.

 

 

Busca