Publicidade

Wellington do Curso descumpre a Lei e leva “puxão de orelha” da Justiça

Wellington: coitadinho ou oportunista?

O deputado Wellington dos Curso pisou na bola e descumpriu a legislação eleitoral que proíbe veiculação de propaganda paga na internet. Adepto de postagens impulsionadas/patrocinadas no Facebook para alcançar grande número de visualizações, há ainda comentários nos bastidores da política que o deputado também estaria por trás de páginas apócrifas para atacar e desconstruir a imagem de adversários.

No caso concreto, ou seja, onde o próprio deputado comprovadamente através de sua página ou perfil patrocina divulgação na rede social, a Justiça Eleitoral determinou que Wellington do Curso (PP) retire de forma imediata todas essas suas postagens, além de proibir novas veiculações de anúncios patrocinados nas redes sociais.

A decisão do desembargador Raimundo José Barros de Sousa veio depois de um mandato de segurança impetrado pelo PSDC. O magistrado relatou que a propaganda paga pela internet é vedada pela lei eleitoral e que “apesar de ainda estarmos no período de pré-campanha, as regras aplicáveis ao período eleitoral propriamente dito são aplicáveis às pré-candidaturas”.

Em caso de desobediência, Wellington  está sujeito a multa diária de RS 1 mil por dia.

Busca