Publicidade

Waldir Maranhão pagou R$ 35 mil a Escutec para pesquisa sobre reforma da previdência em São Luís

Resultado de imagem para waldir maranhão

As informações estão contidas no site da Câmara Federal, que mostra ainda que, no mesmo mês, o parlamentar usou mais R$ 35 mil do cotão para pagamento de uma empresa para a criação de um site voltado para o deputado. Somando todos os gastos somente em dezembro Waldir Maranhão gastou R$ 75.872,99 somente com o cotão.

O deputado federal Waldir Maranhão usou R$ 35 mil da cota de atividade parlamentar – verba destinada a parlamentares para custeio de despesas correntes – a Escutec, para a realização de uma pesquisa sobre a reforma da previdência em São Luís. O pagamento foi realizado em dezembro do ano passado, mesmo assim, no site da Escutec não há nada sobre o resultado da pesquisa.

A empresa costuma ser contratada para a realização de pesquisas pelo Jornal O Estado do Maranhão, de propriedade da oligarquia Sarney.  O sócio-administrador da Escutec, Antônio José Fernando Júnior Bastista Vieira, é apontado como integrante de um esquema que desviou R$ 15 milhões da Prefeitura de Anajatuba. Antônio José chegou a ser preso durante uma operação da PF no Maranhão, mas conseguiu um habeas corpus.

As informações estão contidas no site da Câmara Federal, que mostra ainda que, no mesmo mês, o parlamentar usou mais R$ 35 mil do cotão para pagamento de uma empresa para a criação de um site voltado para o deputado. Somando todos os gastos somente em dezembro, Waldir Maranhão gastou R$ 75.872,99 somente com o cotão.

O cotão permite esse tipo de gasto, assim como gastos com aluguel de imóveis, combustíveis, segurança, divulgação, alimentação, entre outros gastos. Mas ainda que legal, o cotão é dinheiro público usado à vontade pelos parlamentares em gastos que, muitas vezes, o usa sem que não haja benefício algum para a população.

 

Busca