Publicidade

Vende-se. Quem pagar menos, leva.

O mercado publicitário em São Luis virou uma zona. Produtora de Vídeo virou também Agência, Agência também virou Produtora de Vídeo, Produtora de Vídeo virou também Produtora de Áudio e também Agência, e, aguardem, as Produtoras de Áudio também vão virar Produtoras de Vídeo e já estão agenciando.

O varejo virou uma fuleragem. Todo mundo quer ser tudo, ninguém faz nada direito, todo mundo quer ganhar tudo e ninguém ganha nada. Pior, o mercado publicitário sofre. Sofre porque a briga deixa de ser por oferecer um bom serviço e um material de qualidade; a briga vai para o preço. E o resultado são as porcarias que a gente vê na TV, nos Outdoors, anúncios de jornal, panfletos… e ouve no rádio, no carro de som, etc.

Seria isso uma tendência “revolucionária” no mercado? Viva!! Legal!!

– Agora eu sou concorrente de quem outrora era meu parceiro e me ajudava a ganhar mais dinheiro. E agora só pra fazer o mal eu vou trabalhar mais barato do que ele e vou colocar qualquer porcaria na mídia. Vou ganhar menos ou quase nada, mas ele também vai. E que se dane. Eu sou é tudo agora e ninguém vai me segurar.

Preço, nessa guerra, é arma de incompetente. E essa porcaria começou há muito tempo, mas só agora é que o caldo derramou mesmo. Não é de hoje que tem “agência” (ou agenciador) que abre mão de parte da comissão nas emissoras só pra fazer “gracinha” com seu cliente e derrubar o colega oferecendo a mídia com “precinho mais camarada”. Burrice.

Tem Produtora de Vídeo que aproveita o mesmo áudio do Vt, com a qualidade ‘maravilhosa’ sem compatibilidade com os padrões técnicos do rádio –que são diferentes da TV- e vende como Spot de rádio, por um “precinho mais camarada”, e não deixa a Produtora de Áudio ganhar o seu. E ainda se auto-intitula ‘produtora de áudio e vídeo’. Nem equipamentos pra isso tem.

Falando em equipamento, com o advento da tecnologia, hoje, um qualquer pode comprar um computador por um “precinho bem camarada” , botar nos fundos de casa e dizer que tem um estúdio, uma produtora. Ha ha ha. E pior é que o cara acredita e quer convencer os outros dessa “verdade”. Ah! Pior mesmo é que ainda convence uns. Aí é que mora o perigo.

Quer saber? Virou um mercado sem ética, onde um entra no território do outro, “toma” cliente, fala mal e desqualifica o concorrente, mas no final não tem nada a oferecer a não ser um “precinho mais camarada”. E o mercado vai ficando desmoralizado. Quando essa turma acordar, talvez seja tarde demais e o preço a pagar não vai ser um “precinho tão camarada”.

Ponham as luzes vermelhas. O mercado publicitário em São Luis está de portas abertas. Prostituição aqui é brincadeira. E viva!!!!!

Jeisael Marx
Radialista e Empresário da Publicidade

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook