Publicidade

Uma resposta aos tolos sobre nomeação no governo

Fui convidado pelo secretário de comunicação do estado, Robson Paz, para compor o quadro de locutores da Timbira AM, rádio oficial do estado. Inicialmente, atendi o convite, lisonjeado e orgulhoso com as palavras elogiosas ao meu trabalho.

As tratativas estavam avançadas e o horário que eu ocuparia na nova programação já definido. Entretanto, outros compromissos profissionais me impediram de, neste momento, assumir a responsabilidade na Rádio. De modo que, mesmo com tudo adiantado, pedi ao secretário que esperássemos mais um tempo. Fui informado, então, que meu nome já havia sido submetido ao Ato Legal de Nomeação. Nada que não pudesse ser resolvido com a Nulidade do Ato, ou seja, tornar sem efeito a Nomeação.

Abaixo, as imagens do Diário Oficial de 19 de janeiro de 2015, à esquerda, onde consta a minha nomeação como Assessor da Secretaria de Comunicação do Estado, e, à direita, da nulidade do Ato, publicada no dia 29 de janeiro de 2015.

Ocuparia o cargo na Rádio Timbira AM com dedicação e esmero, como sempre fiz na minha vida profissional, no Rádio, na Televisão, na Publicidade, neste Blog, na minha Empresa. A permanecer aberto o convite, pode ser que mais adiante haja disponibilidade e eu assuma a apresentação de qualquer horário na referida emissora. Não me envergonharia de prestar serviços para o governo ou qualquer outro órgão público, seja através da minha empresa ou como profissional. Sempre o fiz, independente de quem estivesse no poder.

Não admito as insinuações levantadas a meu respeito em função do ocorrido, especialmente, no que tange à publicação da Nomeação, como se isso pudesse comprar minha ideologia, minha opinião ou, mais grave, meu silêncio como jornalista. Vendo minha força de trabalho; não sou um “vendido”. Quem assim julga, o faz baseado em seus próprios métodos, e acha que pode medir a todos com sua própria régua. Acostumados a se venderem, acham que todos estão à venda.

O próprio secretário de comunicação, a quem tenho admiração e respeito, pode confirmar um dos pontos negociados para minha ida para a Rádio Timbira: exigi que tivesse liberdade para criticar o govern quando necessário. Ele concordou. E foi além, disse que não me aceitaria sob outra condição. Agradeço publicamente ao Robson Paz.

A meia dúzia de tolos que se ocupam em fuçar os Diários Oficiais para expor em suas páginas na internet os nomes de quem foi ou está sendo nomeando para cargos públicos, faz isso como se as nomeações fossem algo secreto. Ora, nenhuma nomeação pode ser feita às escondidas, assim como todo e qualquer ato do governo, precisa ser de conhecimento público. Papel que cumprem os Diários Oficiais.

Não há nada demais em quem quer que seja divulgar os atos ou nomeações, afinal, devem ser publicizados. O problema é quando o fazem de forma a gerar chacota, dúvidas ou acusações em torno dos nomes publicados. Isso é uma tolice.

 

 

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Facebook