Publicidade

“TV Record” exibe programa sobre mortes de recém-nascidos em maternidade de Caxias

O programa Repórter Record Investigação, exibido nesta segunda-feira (28), pela TV Record, mostrou o sofrimento e o drama vivido por dezenas de mães que perderam os filhos recém-nascidos após darem entrada na maternidade Carmosina Coutinho, em Caxias. O hospital, que é responsável pelo atendimento de 41 municípios no Maranhão, está no topo do ranking de mortes de fetos e recém-nascidos no país.

Com quase uma hora de duração, o programa mostrou o drama de mães que choram e pedem justiça após perderem seus filhos recém nascidos. Elas afirmam que foram negligenciadas durante o parto e que seus filhos não receberam o atendimentos necessário na maternidade.

Segundo o Repórter Record Investigação, somente no ano passado, 191 mortes neonatais e fetais ocorreram na Carmosina Coutinho. O número assustador mostra que, a cada 1000 bebês recém-nascidos, 35 acabam morrendo. O percentual é quase o triplo da média nacional de 14 mortes a cada 1000 nascimentos.

Entre os tristes casos mostrado pelo programa, há ainda a história de recém-nascidos prematuros que, por não receberem o atendimento adequado, acabaram cegos. A diretora da maternidade, assim como os médicos e profissionais que trabalham no local, negaram negligência e afirmaram que fazem o possível para atender às mães.

Procurado pela equipe da TV Record, o prefeito de Caxias, Léo Coutinho, afirmou que o município sofreu nos últimos anos uma redução no repasse de verbas, o que comprometeu o atendimento na maternidade. Mesmo assim, o prefeito é réu em uma Ação Civil Pública movida pelo Ministério Público do Maranhão, que exige providências imediatas na maternidade. O prefeito chegou a ser multado em R$ 5 mil reais diários, caso o município não contratasse mais profissionais e melhorasse as condições sanitárias na Carmosina Coutinho.

 

https://www.youtube.com/watch?v=w4Gpe5e7KBk

 

Busca