Transferência de presos não resolve o problema

Depois de aceitar a ajuda oferecida pelo Governo Federal, o Maranhão deve transferir nos próximos dias vários detentos para unidades prisionais federais. Na lista de presos que seguirão para presídios de segurança máxima fora do estado deve constar os nomes de Jorge Henrique Amorim Martins, vulgo “Dragão”, acusado de ser o mandante dos ataques a ônibus na capital, e de Hilton John Alves Araújo, o “Praguinha”, que teria recebido as ordens e coordenado os ataques aqui fora (veja aqui). Também devem ser transferidos Wilderley Moraes, o “Paiakan”, e Fábio Coelho dos Santos, vulgo “Fabinho matador”, líderes da facção criminosa “bonde dos 40” que estão presos em Pedrinhas já algum tempo.

Considerados bandidos perigosos e tratados como principais responsáveis pelo horror vivido na cidade nos últimos ataques, “Dragão” e “Praguinha” podem ser peixes pequenos, bandidos pé de chinelo mesmo. Os verdadeiros poderosos líderes da facção criminosa estão soltos, dominam a região conhecida como Aldeia no Barreto. Comandam o tráfico de drogas, faturam alto com cocaína e andam armados ostentando pistolas ponto 40 pra quem quiser ver e quem não quiser também. Circulam em carros bacanas, intimidam moradores, impõem restrições ao tráfego na região e espalham pra todos que lá ninguém tem medo de polícia.

A quadrilha seria comandada por 2 irmãos já conhecidos, com diversas passagens pela polícia, inlcusive, por vários homicídios, porte ilegal de arma e munições, tráfico de drogas. Com uma extensa ficha criminal, os dois deveriam estar presos. Na verdade, até foram, mas, estão soltos faz tempo. Trata-se de Heliton Mendanha Mendes, conhecido como “Louro”, e Edson Mendanha Mendes, conhecido como “Cabeça”

Louro e Cabeça - por que estão soltos?

Segundo a polícia, Louro e Cabeça são sobrinhos de dois traficantes bastante conhecidos na área do Coroado e da Jordoa, João Mendanha Mendes e Mário Silva Mendes Júnior, o 'Grilo'. Os dois irmãos agora estariam ocupando lugar de chefia em um grupo que age na Aldeia e faz parte da facção criminosa responsável pelos crimes de mais destaque na capital maranhense.

Ao lado de “Louro” e “Cabeça”, estariam na liderança do grupo os elementos conhecidos como “Sossoca”, “César Bode”, “Mário Psicopata”, “Jheime” e “beto”. Essa turma tá toda solta, aprontando a torto e a direito faz tempo. E o risco é que, com a transferência dos companheiros de crime para presídios federais, resolvam agir em retaliação, promovendo cenas parecidas ou piores que as registradas no último final de semana. Portanto, a primeira providência é prender esses elementos. Até porque motivo não falta.

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook