Publicidade

Rogério Cafeteira diz que é líder do governo na AL por escolha de Flávio Dino

“Foi o governador que me escolheu”. Essa foi a resposta do deputado Rogério Cafeteira (PSC) a alguns jornalistas em conversa no Comitê de Imprensa da Assembleia Legislativa. Os profissionais questionaram sua legitimidade para o ocupar o posto de líder do governo na ALEMA. Desde que foi anunciado, o deputado vem sendo taxado de “vira-folha” e acusado de ser sarneyzista. Cafeteira fez campanha para Edinho Lobão (PMDB) e era um dos mais entusiasmados apoiadores do candidato do grupo Sarney a governador. Daí, vê-lo agora como líder do governo Flávio Dino soa incoerente.

Rogério Cafeteira inchou o peito, levantou o queixo e disse que “o governador poderia ter escolhido outro, mas me escolheu”. Cafeteira foi mais longe ao dizer que poderia, inclusive, ocupar posição mais “confortável”. “Se eu quisesse estaria sentado na cadeira do louro ali, seria muito mais fácil e cômodo pra mim”, apontando para o deputado Othelino Neto (PCdoB), vice-presidente da Assembleia, que ocupava, no momento da conversa, a cadeira do presidente.

Othelino Neto, ao fundo, observa Rogério no Comitê de Imprensa

Para completar, o líder do governo desabafou que nunca foi da intimidade da ex-governadora. “Até gostaria de ser “da cozinha” de Roseana Sarney, mas nunca fui”. Para, em seguida, desafiar que os jornalistas apontassem no plenário qualquer um que não tivesse origem no grupo Sarney. Alguns apontaram para o deputado Bira do Pindaré (PSB), único alí, naquele momento, que, de fato, não se originou “na cozinha” de Sarney.

 

 

 

 

Busca