Publicidade

Relatório do Ministério Público comprova aumento da criminalidade em São Luis

62% é o percentual de aumento no número de homicídios no governo Roseana Sarney. Mais de 800 mortes violentas foram registradas em 2013 só em São Luís, apenas em janeiro deste ano já foram 105 mortes. No sistema carcerário a média de mortes é de 1 por semana. Os números apenas traduzem aquilo que é sentido na pele todos os dias pelo cidadão nas ruas e até mesmo dentro de casa. Não existe lugar seguro, não para o cidadão comum.

O Ministério Público fez um relatório que comprova o aumento exagerado dos índices de violência na região metropolitana de São Luís. O assunto foi levado à tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, na sessão desta quinta-feira (13), pelo deputado estadual Othelino Neto (PCdoB). “Isso evidencia o descontrole do Estado com relação à violência e à falta de política de Segurança Pública no Maranhão”, disse o parlamentar.

Leia também:

Violência sem freio com Aluísio Mendes

Aumenta o número de homicídios em 2013

Segundo o relatório do MP, durante o período de 2010 a 2013, no governo Roseana Sarney, o número de mortes violentas, em particular de homicídios, na região metropolitana, quase dobrou. Isso sem falar de outros pontos do Estado, onde também os índices já são assustadores. Mesmo com a maquiagem nos números oficiais, os dados são assustadores. Sim, amigos e amigas,mos números do governo não batem com aqueles apurados na imprensa.

Segundo o governo do Estado, no ano de 2013, por exemplo, houve 801 mortes violentas na região metropolitana. De acordo com a imprensa, foram 949 e, pelo relatório do Ministério Público, foram 984 mortes violentas, quando, especificamente, homicídios.

“É o Ministério Público atestando a falta de políticas públicas, a incompetência do governo do Estado, em particular, na questão da Segurança Pública”, salientou o deputado Othelino.

Números de mortes violentas em São Luís

2010 – foram 535 mortes violentas

2011 – 655 mortes

2012 – 687 homicídio violentos

2013 – um aumento espantoso para 984.

Em outro relatório, dessa vez elaborado pela senadora Ana Rita (PT-ES), que veio ao Maranhão junto com uma comissão fazer uma vistoria no auge da crise de Pedrinhas, é apontado o total descontrole do Estado perante o Sistema Penitenciário do Maranhão. Segundo o relatório, a presença de facções criminosas que controlam o presídio ultrapassa os muros dos estabelecimentos prisionais, tudo em função do crime organizado sobre o qual o Estado perdeu o controle.

Leia aqui: Senadora diz que Pedrinhas é retrato de que “Estado perdeu o controle”

E, como o governo Roseana é craque em arranjar desculpas, até o judiciário já foi apontado como culpado pelo caos instalado. Evidente que houve reação e revolta por parte dos juízes. O Judiciário mostrou que, na realidade, têm várias ordens de prisão dadas pelo Judiciário que a Secretaria de Segurança não conseguiu cumprir ainda.

Então, é bom parar de jogar a culpa para terceiros e assumir de vez a responsabilidade para tentar dar uma solução, que é isso que o povo espera, pois “infelizmente a sociedade maranhense está abandonada quanto a todas as políticas públicas, em especial quanto à Segurança Pública”, observou Othelino Neto.

 

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook