PT conseguiu tirar Marina do segundo turno. E agora?

Alçada ao posto de candidata do PSB à Presidência da República após a trágica morte de Eduardo Campos, Marina Silva imediatamente alcançou o segundo lugar nas intenções de voto e logo enfrentou a máquina petista de triturar reputação. Atacada com acusações de toda sorte, a ex-empregada doméstica viu sua bolha murchar dia após dia, pesquisa após pesquisa, ponto a ponto. Marina não resistiu, perdeu o segundo lugar para Aécio Neves (PSDB)

O jogo do PT já nasceu arriscado, aposta alta. A intenção de atacar Marina era encolher sua intenções de voto de modo que “seus” eleitores migrassem para Dilma Roussef. Afinal, pensaram, dificilmente quem votaria em Marina mudaria para Aécio. Imaginavam que, assim, a petista ultrapassasse a barreira dos 50% e vencesse a eleição no primeiro turno. De fato, Marina secou e a maioria dos “seus” votos foram para Dilma, segundo as pesquisas. Mas, Aécio também cresceu e os votos migrados para Dilma não foram suficientes para a vitória no primeiro tempo.

Acontece que Aécio é um adversário mais difícil de ser batido no segundo turno. Aí pode residir o pior erro do PT nesta eleição: ter tirado Marina do segundo turno. Por diversas razões – que não cabem neste texto -, Marina seria presa mais fácil que o tucano. Como se diz no popular: o PT pegou em fio pelado. Se não dava pra ganhar no primeiro turno, era melhor ter Marina no segundo.

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook