Publicidade

“Piscinas do Complexo Canhoteiro não apresentam riscos de focos de dengue”, diz laudo

Agentes de saúde do programa de combate à dengue fiscalizam o Complexo Canhoteiro

O governo do Estado e a prefeitura de São Luís, a exemplo da força-tarefa montada pelo governo Federal, têm intensificado o combate ao mosquito Aedes aegypti. Porém, alguns lugares que merecem atenção e que podem servir como criadouro do mosquito transmissor da dengue, zica e a chicungunha são justamente áreas do poder público.

Uma delas é o Parque Aquático do Complexo Canhoteiro, localizado na Vila Palmeira. O lugar vinha trazendo apreensão para quem mora ou passa pelo local, devido a quantidade de água parada, que poderia estar servindo como foco do mosquito.

De acordo com o Estado do Esporte e Lazer, passou recentemente por uma ampla fiscalização da Vigilância Sanitária Estadual, concluiu que as piscinas não apresentam riscos de focos de dengue nem de qualquer outro transmissor de doenças. Embora desativadas, a água das piscinas não demonstrou infestação do mosquito aedes aegypti.

Ainda de acordo com a secretaria, as piscinas passaram recentemente por processo de limpeza, incluindo a substituição da água armazenada. A água é sistematicamente monitorada por agentes da Vigilância Epidemiológica de São Luís, com aplicação periódica de veneno para a larva do mosquito transmissor da dengue, bem como de cloro.

Busca