Publicidade

Pensão de ex-governadores custa R$ 3,8 milhões aos cofres do Maranhão

Reportagem do jornal O Globo publicada neste domingo, mostra o custo para os cofres públicos com a imoral pensão paga pelos estados a ex-governadores e suas viúvas.

No Maranhão, citado como o estado com o segundo pior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país (à frente apenas de Alagoas) seis ex-governadores e cinco pensionistas são beneficiados mensalmente, com um custo anual aos cofres públicos de R$ 3,8 milhões, segundo a reportagem. Com a aposentadoria concedida a Roseana Sarney, o número de beneficiários sobe para 6.

Apenas o estado do Mato Grosso tem mais beneficiários que o Maranhão, com 12 ex-governadores e cinco viúvas recebendo pensão às custas do povo.

O jornal destaca que o senador José Sarney (PMDB) recebe pensão de ex-governador desde maio de 1970. Módicos R$ 26.589,68 são pagos pelo povo do Maranhão ao senador, que acumula ainda salário do Senado mais uma aposentadoria como ex-servidor do Tribunal de Justiça do Maranhão. Estima-se que Sarney receba em quase R$ 70 mil por mês, mais que o dobro do teto instituído por lei para funcionários públicos.

Quem também abocanha uma boa grana dos cofres do estado é ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB), que também recebe como ex-governador do Maranhão, desde 1994, o mesmo valor de Sarney. Lobão acumula ainda os rendimentos como ministro e seu vencimentos chegam R$ 53 mil.

Roseana Sarney também passa a acumular vencimentos como aposentada do Senado Federal e vai embolsar mensalmente quase R$ 60 mil.

Completam a lista de beneficiários no Maranhão os ex-governadores João Castelo (PSDB), Epitácio Cafeteira (PTB), João Alberto (PMDB) e José Reinaldo (PSB).

 

 

 


 

Busca