Briga de tolo

Por Jeisael Marx
Não dá pra entender as “briguinhas” existentes entre os companheiros que trabalham em rádio em São Luis. É uma tolice sem tamanho. Só porque fulano trabalha na rádio “A” e beltrano na rádio “B”, viram inimigos. Os caras compram uma briga que nem deles é. Os donos de rádio tem relações amistosas e muitas vezes até negócios em comum, e os tolos ficam brigando entre si, jogando piadinhas no ar, falando mal uns dos outros e por aí vai.
Amanhã ou depois o sujeito sai (ou é demitido) da rádio onde trabalha – até porque ele não é dono, né? – e, sem emprego, vai bater na porta da outra rádio da qual ele desdenhava no ar e até alimentava sentimentos mesquinhos em relação aos seus profissionais. E olha que ja vi muuuuuito isso acontecendo.
.
Nada melhor do que, no mínimo, manter uma boa relação com seus colegas de emissoras concorrentes. Não confunda concorrente com inimigo. Amanhã o profissional da outra emissora pode vir a ser seu colega e dividir o mesmo espaço de trabalho com você. E o dono da rádio não tá nem aí. Ele só quer você lá enquanto tiver dando resultado (e tá corretíssimo).
.
Não compre briga que não é sua, deixe a batalha só pela audiência. Trabalhe com afinco, vista a camisa da emissora, dedique-se, mas, lembre-se: você é só mais uma peça do xadrez e não o dono do tabuleiro. Coloque-se no seu lugar.

“…amizade é um dom que muitos possuem, mas poucos sabem cultiva-la…”

Paixão é um veneno

Por Jeisael Marx

Nenhum projeto deve ser tocado com muita paixão. E falo de paixão no sentido romântico da coisa. A paixão nos cega e não nos permite ter a imagem real da situação. Assim como na vida pessoal a paixão por vezes arruína o ser humano, na vida empresarial acontece o mesmo. Se a paixão não for correspondida, aí é que ferra mesmo.

Quando o empresário, apaixonado, deixa de ver que seu ramo de atuação ta indo pro buraco, por exempo, continua apostando, colocando seu dinheiro no fogo, e não percebe que é hora de abandonar o barco. Tudo porque tem uma visão apaixonada do seu negócio. E acha que “desistir” é jogar fora o tempo e o dinheiro investidos.

É preciso ser racional e ter coragem de enxergar a realidade. Não se pode mentir para os números. Meu bom e velho professor Murta sempre dizia que “empresa é uma função matemática. Se não tá dando lucro, larga ela de mão e muda de ramo.”

Existe uma coisa no empreendedorismo chamada velocidade estratégica. Significa saber a hora de avançar, de parar ou até mesmo de recuar. Mas a paixão impede que se tenha coragem de parar ou de recuar. Essa droga de paixão.

Nenhum projeto de vida pessoal ou profissional deveria ser levado pela cegueira da paixão. Aqueles que se dizem apaixonados pelo que fazem podem até querer me crucificar. Mas a verdade é que a paixão aprisiona, adoece, destrói, enlouquece. Melhor seria então ser um amante do que se faz, ter amor pelos seus projetos. Ao menos o amor não te transforma num ser irracional. E quem acha que o amor é cego, engana-se; a paixão, essa sim, é cega.

Pior é que todos nós nos apaixonamos. Ou pelo menos corremos o risco.

“Por onde a paixão passa, sobram rastros de dor, tristeza e arrependimento posterior. “

Endereço de email pode revelar personalidade


Uma nova pesquisa alemã apontou que o endereço de email escolhido por um internauta pode revelar traços de sua personalidade, um obstáculo para quem quer se esconder por trás de uma identidade virtual.
O site NewScientist informou que a pesquisa foi realizada na Universidade de Leipzig, na Alemanha, por uma equipe liderada pela pesquisadora Mitja Back, e pediu a um grupo de 100 estudantes que tentassem analisar as personalidades de 600 adolescentes olhando seus endereços de email.
A maior parte das opiniões foi semelhante quando se tratava de traços de personalidade como narcisismo, receptividade e consciência, entretanto foi divergente no que dizia respeito à extroversão. Os pesquisadores notaram que as impressões continham, sim, certo grau de validade.
Os endereços que mais entregaram a personalidade de seus proprietários normalmente possuíam pontuação, números ou ainda nomes que eram obviamente falsos. Para Sam Gosling, da Universidade do Texas, o estudo é mais uma amostra de que a personalidade aparece em quase tudo que é feito.
Os resultados e métodos empregados na pesquisa foram publicados na mais recente edição do Journal of Research in Personality.
Por Rodrigo Martin de Macedo do Yahoo Notícias

Um dia diferente (??)

Por que hoje seria um dia diferente?

Hoje é só mais um dia comum.

Um dia de trabalho, de preocupações.

Um dia de contas a pagar, outras a receber.

Hoje é só mais um dia comum.

Quisera eu poder reunir todos os meus amigos hoje

Mesmo aqueles que passaram brevemente pela minha vida

Quisera poder voltar no tempo, nascer novamente

Faria tudo que fiz de novo, só que de um jeito diferente

Mas hoje é só mais um dia comum

Quisera poder hoje resgatar a inocência de ser criança

E experimentar as sensações de fazer tudo sem culpa

Quisera eu, somente hoje, não ter com o que preocupar-me

Entretanto, hoje é só mais um dia comum

Só não posso me furtar de desejar receber um abraço

Um não. Muitos abraços.

Quisera até ter mais dois braços para abraçar-me

Neste dia comum, preciso orgulha-me de ser Eu

De ter vivido esses vinte e nove anos

Desde aquele dezoito de abril de 1979

Aquele sim foi um dia especial. E Deus sabe que foi.

Hoje, não. É só mais um dia comum.

Jeisael Marx

Fazer rádio é…

Fazer rádio é…

…ser amado por quem você nem mesmo conhece, mas sabe que tá lá
…ser amado e adorado por uns; invejado e odiado por outros
…levantar às 5:40, ainda que tenha ido dormir às 4:00
…ter orgulho de ser escolhido como companheiro
…estar em diferentes lugares ao mesmo tempo
…falar e ter a certeza de estar sendo ouvido
…mexer com a imaginação das pessoas
…levar alegria, ainda que esteja triste
…ter milhares de amigos e amigas
…errar no ar de vez em quando
…dar e receber muito carinho
…dosar as palavras também
…dar alô para os amigos
…te pedirem ingresso
…nunca ter feriado
…bom demais
…mágico
…Mais

OUÇA O SHOW DA MANHÃ, DE SEGUNDA A SEXTA, DAS 7:00 ÀS 9:00.
MAIS FM 99,9
http://www.mais.fm.br/

Monólogo

Se eu tivesse que contar as noites negras de minha vida…

E as vezes que eu tive que partir sem despedidas…

Se eu tivesse que mostrar as cicatrizes e as feridas…

Perderia todas as lágrimas dos olhos em forma de brisa.

Cara, você não conhece o lado escuro dessa vida, não.

Cara, eu feri meu peito e rasguei no meio o meu coração.

Quantas vezes eu sorri, chorando por dentro.

Eu tive que quebrar correntes, demolir barreiras, descer cachoeiras, pra ficar ao pé da cruz…