Publicidade

O poderoso NÃO!

Por Glória Barreto

O poderoso NÃO!

 

Você sabia que dizer “NÃO” a seu filho pode torná-lo um profissional de sucesso? É o que diz um estudo chamado “teste do doce”. Nessa pesquisa, crianças de quatro anos recebiam um doce, mas não podiam comê-lo até determinada ordem, porque assim ganhariam mais doces. Os que comessem o doce antecipadamente, não receberiam mais nada.

Após vários anos, os pesquisadores voltaram para analisar como os participantes estavam em sua vida universitária, e o que constaram no relatório final foi que “aqueles que, ao quatro anos de idade, conseguiram esperar, cresceram e se tornaram mais competentes socialmente, mais capazes de lidar com o estresse e menos propensos a desistir sob pressão, do que os que não conseguiram esperar”.

Para os que não resistiram o estudo aponta outras características, como teimosia, indecisão, frustação, além de menores notas nas avaliações e no vestibular.

O que vemos nos dois grupos é que um deles aprendeu com pouca idade a ter domínio próprio, conhecer e obedecer os limites enquanto o outro grupo queria resultados e prazeres imediatos. Estes são os famosos mimados, porque vivem para fazer suas vontades.

 

O problema do SIM!

Infelizmente, a culpa das crianças não adquirirem este domínio próprio é dos pais. Sim, muitos adultos têm dificuldade em dar respostas negativas a seus filhos, porque os amam. Algumas crianças nunca ouviram um “não” de seus pais. Elas querem um doce, elas ganham. Dizem que não vão dormir, e permanecem acordadas até a hora que querem. Desejam um brinquedo caro, os pais compram.

Mas, os pais precisam entender que estão educando seus filhos para o mundo, e, na vida, ninguém vai dar nada de “mão beijada”, tudo precisa ser conquistado.

Também parece incoerente que pais falem aos filhos adolescentes que não devem ceder pressão de grupo para, por exemplo, consumir bebidas alcoólicas, drogas, e outras coisas prejudiciais, se na infância não o ensinaram a resistir à um simples doce na hora errada. O adolescente que não desenvolveu um caráter de domínio próprio vai sofrer bem mais, pois não tem força de vontade para reagir entre o que quer e o que precisa fazer.

A possibilidade do filho mimado ficar frustrado com o mundo social, acadêmico e profissional é grande. Por isso volto a repetir, um “NÃO” pode ser uma importante palavra de amor na educação dos filhos!

 

 

Busca