Publicidade

Número de homicídios dolosos cai nos três primeiros meses deste ano no Maranhão

O número de homicídios dolosos registrados no Maranhão nos três primeiros meses deste ano, caiu 11,11% em relação ao mesmo período do ano passado. A estatística faz parte do balanço apresentado pelo governo do Estado dos 100 primeiros dias de gestão do governador Flávio Dino.

Segundo o balanço, na região Metropolitana de São Luís, a redução foi de 5,08%. A queda mais expressiva foi registrada na Delegacia Regional de Viana, onde o número de homicídios dolosos caiu 57,14% no comparativo com o mesmo período de 2014. As outras maiores quedas foram registradas respectivamente nas delegacias regionais de Imperatriz (52,17%), Timon (40,91%), Caxias, (30,43%) e Zé Doca (28,57%).

Para Flávio Dino, a redução no índice desses crimes, mostra o trabalho realizado pelo governo do Estado nos três primeiros meses deste ano no combate ao crime. “Os números não são os ideais, mas nós estamos no caminho certo, os números eram crescentes e agora são declinantes, ou seja, nós conseguimos inverter a curva. Vamos continuar progredindo”, declarou o governador.

Apreensão de armas

Outro dado relevante foi o aumento no número de apreensões de arma de fogo. Nos três primeiros meses de 2014 foram registradas 130 apreensões, já no mesmo período de 2015 o número subiu para 224. Esse índice demonstra a eficiência do trabalho de prevenção desenvolvido, o que reduz a criminalidade.

 Segurança no trânsito

Quando o assunto é segurança no trânsito, os números também deixam claro o trabalho efetivo do Governo do Estado em 2015 na comparação com o ano anterior, deixando o tráfego nas vias do Maranhão cada vez mais seguro. A quantidade de abordagens subiu de 3.910 para 11.355.

 O aumento de operações gerou elevação na quantidade de prisões pela Lei Seca (de 7 para 17), veículos apreendidos (de 121 para 525), carteiras de habilitação apreendidas (de 125 para 354), autos de infração de trânsito lavrados (de 1.510 para 2.429).

 Sistema Penitenciário

No sistema penitenciário a nova administração também já registra resultados positivos nos 100 primeiros dias de governo, que agora mantém o foco na ressocialização e humanização dos presos. Nos três primeiros meses deste ano foram registradas 19 fugas, enquanto no mesmo período do ano passado haviam sido 34. Em relação às mortes dentro dos presídios, o número caiu de 13 para 4.

 Para dar continuidade aos avanços, o governo já anunciou a realização de seletivos para substituir a mão-de-obra terceirizada de cerca de 900 contratados para serviços de monitoria.

Busca