Publicidade

Novela: O Pirata

Tadinho dele. Veio da Bahia pro Maranhão, não tinha onde morar, transformou seu fusca velho num imóvel, IPTU não pagava, será que IPVA sim? Claro que não. Não tinha conta de luz, nem de água. O que comia? Onde banhava? Como bebia?

Era 'amado' por todos, uma figura que fazia parte da paisagem da Litorânia, com seu fusca-casa pintado nas cores do Brasil, um patriota. Mas, ele não era um cidadão, era somente um Pirata. Esquecido por 3 anos numa vaga de estacionamento, dando seu show aos que lá passavam, maltrapilho gente boa, conquistando a simpatia do povo, mas, não era um cidadão, era apenas um Pirata.

Essa história deu uma guinada incrível nesta semana e seu desfecho ainda não é sabido. Por uma 'ordem' do Ministério Público, o fusca-casa do Pirata foi retirado, arrancado do seu baldrame. Ohhhhh! Que maldade com o Pirata, esbravejaram os cidadãos-de-internet, do alto de seus teclados, tablets, notebooks, smartphones, do conforto de seus mundinhos virtuais, onde tudo é muito mais fácil.

O Pirata não é mais um pirata, agora o Pirata é um cidadão, não, o Pirata é uma celebridade. Capaz de render dividendos políticos, picuinhas contra o prefeito, pauta de jornal, demagogia barata de secretário, foto ao lado de possíveis candidatos das próximas eleições. O Pirata agora é original, sempre cult, agora é pop. Tá na moda falar do Pirata, defender o Pirata.

E é preciso achar o culpado pela situação-vítima do Pirata. Tadinho dele. Temos de ter um algoz, para crucificarmos, para que fique mais interessante a novela, a história. Não há heróis sem bandidos. Que tal o prefeito Edivaldo? Sim, esse serve, por enquanto. Mas, temos de achar alguém maior, o chefão. Ah, sim. Logo logo vão culpar o Flávio Dino. Não duvide.

E tem besta pra inventar o enredo. E tem besta que cai na armadilha. E tem besta que compra a Ideia. Problemas mais importantes a serem discutidos estão esperando essa novela terminar. Mas, o povo gosta mesmo é de novela. Funciona como uma cortina de fumaça.

Quer saber? Eu quero é ser um pirata. Vou estacionar meu Opala velho na vaga do fusca do Pirata, esperar a SMTT retirar de lá, virar celebridade, receber ajuda financeira de internautas, ganhar um apartamento do governo, regularizar o documento e reformar o carro de graça no Luciano Hulk (tá, essa parte do Luciano eu dispenso). Eu quero é ser pirata, mas, com os dois olhos abertos. Deixa o tapa-olho para os bestas de plantão.

 

Busca