Publicidade

Mídia governista mente e “planta” dificuldades para o novo governador

Roseana manda dizer que tá tudo legal

A midia alinhada ao governo de Roseana Sarney mente, iventa, distorce e retorce informações e declarações no afã de criar um salvo-conduto para a desastrosa gestão da filha de Sarney. Já que o grupo perdeu a eleição, é preciso, na visão deles, mostrar que está tudo bem e que o novo governador eleito não encontrará nenhuma dificuldade. Para justificar, dizem que disseram o que não disseram membros do grupo liderado por Flávio Dino.

Passaram a última semana inteira atribuindo à Marcelo Tavares declarações elogiosas ao governo Roseana. Desde que Flávio Dino declarou em debate, ainda na campanha, que o governo está abaixo do teto da Lei de Responsabilidade Fiscal, dizem que Dino elogiou as finanças do governo Roseana.

Disseram também que Marcelo Tavares “falou bem” dos hospitais de Ricardo Murad e que não seria necessário fazer auditoria nas contas da filha de Sarney porque tudo estaria às mil maravilhas. Pura balela. Esse pessoal é assim mesmo. Acostumado a acreditar nas próprias mentiras, atribui suas “verdades” a outrem para sua salvaguarda.

Quer saber a verdade? Desde que Flávio Dino foi eleito, o atual governo se esforça para colocar em ordem muita coisa que está/estava errada. Demissões e mais demissões de gente que, sem trabalhar, ocupava cargos comissionados desde quando só Deus sabe, “mamando” nas tetas do governo do estado. Falam em milhares de pessoas que recebiam/recebem vultosos salários sem nem saber onde fica o local de “trabalho”.

Em entrevista à TV Brasil na manhã de ontem, segunda-feira (20), Marcelo Tavares, coordenador da Equipe de Transição de Flávio Dino, apontou pelo menos duas dificuldades que o governador eleito terá ao assumir o comando do Estado a partir de 1º de janeiro: o altíssimo endividamento que o Estado tem hoje e as muitas obras não concluídas.

Marcelo Tavares, que assumirá a Casa Civil a partir de janeiro, não descartou a realização de auditorias em licitações, contratos em andamento e aplicação de verbas públicas no Governo que finda em dezembro.

Orçamento

Outro ponto que merece atenção redobrada é a votação na Assembleia Legislativa do orçamento para o ano que vem. A peça orçamentária é elaborada pelo atual governo e votada pela composição atual do Legislativo Estadual. Ou seja, trocando em miúdos, o Governo Roseana é quem prepara o orçamento para o Governo Flávio Dino. E pelo menos uma “pegadinha” já foi detectada na proposta enviada pela governadora aos deputados: redução do orçamento para o sistema penitenciário. Seria para dificultar a vida do novo governador em uma das áreas mais sensíveis do governo hoje.

É. Parece que além das dificuldades herdadas de uma gestão pífia e desastrosa já existentes, estão fabricando outras. Querem criar um clima de “o governo Roseana está tudo bem” para que logo adiante atribuam ao novo governador “incompetência para governar”. A aposta deles é que Flávio seja um desastre à frente do executivo estadual para justificar uma retomada de poder daqui a quatro anos. Torcem e trabalham pelo pior a despeito do sofrimento da população do estado. Por isso, mentem e “plantam” dificuldades para o governador eleito.

 

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook