Publicidade

Mentiras, burrice e desinformação: é esse o nível do jornalismo do Sistema Mirante

Blog do Cunha Santos – O grupo Sarney não aguentou constatar, no relatório ITAU-UNIBANCO, que o Produto Interno Bruto do Maranhão cresceu quase 10 vezes a média nacional no governo Flávio Dino e foi para o jornal O Estado do Maranhão mentir que havia caído 11 %, No que seria desmentido inclusive pela “fonte” que nunca lhe fez declaração nenhuma; não aguentou ler na imprensa nacional que o Maranhão lidera no país o ranking de desenvolvimento econômico e foi mentir mais uma vez; não aguentou a verdade de que o índice de criminalidade na região metropolitana de São Luís é o menor desde 2005 e criou seu próprio índice de violência para passar a impressão de que ainda vivemos a mesma carnificina vivida no governo Roseana Sarney; não aguentou outra verdade aferida por organismos nacionais: a de que o Índice da Educação Básica, que eles haviam baixado até 2,8 pontos cresceu a olhos vistos no governo Flávio Dino e tome mais mentira. Dessa vez, ornamentada com a burrice de que, em se tratando do IDEB, quanto maior o número, pior é o desempenho. Vamos estudar, gente. Nessa profissão, no mínimo, tem que aprender a ler.

E assim tem sido. Dizem que o ex-senador Sarney quase sofreu uma síncope quando o Portal G1, da Rede Globo, reconheceu a primeira vez que Flávio Dino era o melhor governador do Brasil, em 2017. Teve que ler e ouvir a mesma coisa em 2018.

Talvez espantado com a astronômica produção de Fake News no jornal O Estado do Maranhão, Flávio Dino declarou: “Tudo faz muito sentido quando lembramos que o governo anterior ao nosso conseguiu a proeza de fazer o IDEB CAIR para 2,8. Com a notícia do jornal deles hoje, há forte indício de que achavam estar “melhorando” o Maranhão. Para ELES, certamente”.

Ora, o governo das cabeças cortadas não tem autoridade sequer para falar de violência, o governo das escolas de taipa não tem o que dizer diante de mais de 700 escolas dignas e dos IEMAs do governo Flávio Dino, os apólogos bem nutridos do governo da senhora Roseana Sarney, líder inconteste em notícias de miséria, corrupção e pobreza absoluta, deviam ter vergonha de falar em desenvolvimento econômico.

A verdade é que o Maranhão lidera o ranking de crescimento econômico do país, segundo relatório Itau-Unibanco e, conforme projeções do Banco do Brasil, deve continuar liderando em 2018 e 2019, mesma projeção feita pelo Banco Santander. Isto, é claro, se nenhum Sarney nunca mais chegar ao governo.
A verdade é que o Índice de Educação Básica do Maranhão é o segundo que mais cresceu no país, desde 2015, tirando o estado da penúltima colocação, mais um “grande feito” do governo Roseana Sarney. A razão disso: investimentos do governo Flávio Dino em agricultura, programas sociais, obras, educação, saúde, segurança pública etc e etc.
É bem diferente de investir em cozidões de lagostas e cassinos de Las Vegas.

Busca