Publicidade

Maranhão teve a quarta menor taxa de desempregados do Nordeste no quarto trimestre de 2017

O Maranhão fechou 2017 com a quarta menor taxa de desemprego do Nordeste, de acordo com a  dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em outubro, novembro e dezembro do ano passado o estado registrou 13% de desocupação das pessoas de 14 anos ou mais, que são aquelas que estão aptas a trabalhar, mas não estão empregadas, o que representa 365 mil maranhenses. O estado está empatado com o Piauí, mas atrás da Paraíba com 10,1%, Ceará 11,1% e Rio Grande do Norte 12,3%. O percentual representa queda no número de desempregado em relação ao trimestre anterior e também em relação ao mesmo período do ano passado.

Já o índice de trabalhadores subutilizados, grupo que reúne pessoas que poderiam trabalhar, mas estão desocupadas, e aqueles que trabalham menos de 40 horas semanais, atingiu 18% e também está entre as mais baixas entre o Nordeste.

Mesmo com a melhora no número de ocupação, o Maranhão é o segundo estado do país em relação à taxa de desocupação e força de trabalho potencial, entre pessoas de 14 anos ou mais de idade 27,4%, perdendo apenas para Alagoas, com 31%.

Segundo a Pnad, a força de trabalho potencial é definida como o conjunto de pessoas de 14 anos ou mais de idade que não estavam ocupadas nem desocupadas, mas que possuem um potencial de se transformarem em força de trabalho.

 

Busca