Prefeitura de São Luís

Mais uma arapuca: atual comandante da PM quer deixar novo governador sem metade dos coronéis

Comandante da PM, coronel Zanoni Porto

Diante da atual situação na segurança pública do Maranhão, o comandante da PM, coronel Zanoni Porto, quer mandar para um curso com duração de dois anos, fora do estado, metade dos coronéis da Polícia Militar. É de estranhar o fato diante do contexto político e da mudança de comando no governo a partir de janeiro de 2015.

Parece que é mais uma maldade do pacote preparado para o governador eleito. Dino tem pulso firme, mostra que o novo governo terá comando, e, desde já, está buscando os meios legais para desmontar todas as arapucas deixadas pelo governo Roseana Sarney.

“Não terá nenhuma perseguição a quem quer que seja por posição política dentro da polícia, mas não será aceito que fujam ao dever público. Quem tem tempo e não quer continuar servindo ao povo do Maranhão, pode ir para a reserva. Agora, se ficar na polícia, tem que respeitar o comando de um governador eleito pelo povo”, disse com firmeza Flávio Dino.

Lamentável que o coronel Zanoni se deixe usar como instrumento para tentar criar mais uma dificuldade para o governador eleito. Segundo o deputado Marcelo Tavares, seria uma tentativa de boicotar o próximo governo enviar nada menos que 12 coronéis para fora do estado num momento crucial de enfrentamento da violência do Maranhão.

O curso de ‘aprimoramento’ na Cidade de Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte, seria feito por metade dos coronéis da PM-MA, que passariam dois anos longe dos problemas de segurança do Maranhão. “É preciso respeitar o bom senso”, diz Marcelo.

Atenção comandante Zanoni Porto e senhores coronéis, com todo respeito, mas acho que os senhores não vão.

 

 

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook