Publicidade

Mais saúde para os pacientes renais crônicos no Maranhão

Até 2014, os pacientes renais crônicos contavam com apenas 25 poltronas de diálise no Hospital Dr. Carlos Macieira, em São Luís. O povo maranhense ansiava por uma solução, e com razão. A partir de 2015, já na gestão do governo Flávio Dino, o investimento no setor apontou o início da mudança no atendimento dos pacientes renais no estado. Mais um passo foi dado nesta terça-feira (17): o Centro de Hemodiálise São Luís foi inaugurado no Monte Castelo.

Com a inauguração do Centro de Hemodiálise São Luís, em 2019 são 226 poltronas, um aumento de 201 poltronas – Um aumento de 804% em relação a 2014

O atendimento dos pacientes começou no centro. A estrutura conta com consultórios, sala de estabilização, sala para implante de cateter, salas para atendimentos de pacientes de hepatite e soropositivos, farmácia, sala de nutrição para pacientes e acompanhantes e sala de esterilização de materiais.

Melhor distribuir os serviços de saúde no estado é um compromisso que o secretário Carlos Lula, apesar do cenário de crise nacional, continua defendendo: “Agora, deixamos de falar de morte para falar de vida, vamos dar condições de vida, de dignidade”, disse o gestor durante a inauguração do Centro de Hemodiálise São Luís.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), além do Centro de Hemodiálise São Luís, atualmente estão sob gestão do estado os serviços no Hospital Dr. Carlos Macieira; Bacabal, Caxias, Açailândia, Chapadinha, Pinheiro, Vila Luizão/São Luís. Consta, ainda, uma pactuação do Governo do Estado com o município de Floriano (PI) garante atendimento para 93 pacientes que moram na fronteira dos dois estados.

Busca