Publicidade

Legado de caos na saúde pública do Maranhão deixada pela família Sarney será tema de programa na TV Record

Maternidade Carmosina Coutinh, Caxias.

Maternidade Carmosina Coutinho, Caxias.

 

Um programa da TV Record exibirá o legado de caos e sofrimento deixado pelas famílias Sarney e Murad na saúde do Maranhão. O resultado do jogo político praticado pela oligarquia que atendia apenas aos municípios que rezavam a sua cartilha, deixou muitas regiões do estado sem recursos para investirem em melhorias para a saúde principalmente no leste do estado, como o município de Caxias.

A falta de investimentos sobrecarregou um dos principais hospitais da região, a Maternidade Carmosina Coutinho que é responsável pelo atendimento de média e alta complexidade de 41 municípios, além dos 7 que compõe a sua regional.

Segundo informações do secretário de saúde Caxias, Vinicius Araújo, a cidade deixou de receber cerca de R$ 40 milhões devido a perseguição política feita pela ex-governadora Roseana Sarney.

Com falta de investimentos, a maternidade ainda foi obrigada a manter o atendimento com apenas 11 leitos de UTI neonatal, mesmo depois que o próprio Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ter prometido que aumentaria para 30 o número de leitos da maternidade. Os recursos para viabilizarem a ampliação nunca chegaram.

A reportagem que será exibida nesta segunda-feira trará como destaque a morte de mais 200 recém-nascidos em 2014 no município. A equipe da TV Record esteve presente no município no mês de janeiro, antes das ações apresentadas pelo governador Flávio Dino que destinou R$ 9 milhões para melhorar o sistema de saúde da região, que inclui ainda a repactuação com o estado do Piauí para que Teresina volte a atender pacientes do Maranhão a partir de uma central de marcação instalada no município de Timon; o que antes não existia.

*Com informações do blog Raimundo Garrone.

 

Busca