Publicidade

Laudo semanal de balneabilidade apresenta 16 pontos próprios para banho na Região Metropolitana

Com 16 dos 21 pontos próprios para banho, as praias da Região Metropolitana de São Luís se mantêm, em sua maioria, balneáveis.

O Governo do Estado divulgou o laudo semanal de balneabilidade nesta quarta-feira (7), realizado pelo Laboratório de Análises Ambientais – LAA, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema). O novo levantamento, realizado entre os dias 30/11 e 04/12, mostra liberação de dois pontos que estavam impróprios na semana passada. Com 16 dos 21 pontos próprios para banho, as praias da Região Metropolitana de São Luís se mantêm, em sua maioria, balneáveis.

As praias de São Marcos, Calhau, Meio e Araçagi estão todas liberadas para banho, segundo o relatório. Já na Ponta D’areia, que apresentou, na semana passada, todos os pontos impróprios, tem liberado para esta semana o que fica localizado ao lado do Forte de Santo Antônio. Os outros continuam impróprios para banho, apesar da queda significativa nos níveis de enterecocos.

A diminuição dos níveis de enterococos é resultado da força-tarefa realizada pela SEMA e pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), que fiscalizaram os estabelecimentos comerciais na Ponta D’Areia, onde foram constatados lançamentos de esgotos sanitários in natura, e, prontamente, realizadas ações emergenciais.

De acordo com o secretário da SEMA, Marcelo Coelho, o índice de contaminação está diminuindo nas últimas praias consideradas impróprias. “Percebemos isso nos relatórios emitidos pelo Laboratório de Análises Ambientais, antes de emitirmos o laudo definitivo, que atesta as boas condições ou não de balneabilidade das praias. Porque trabalhamos com um processo minucioso para chegarmos ao resultado. Estávamos com 7 pontos impróprios semana passada e esse número caiu para 5. E se os números continuarem assim, com certeza, tendemos a melhorar muito mais no próximo laudo”, disse o secretário.

“A substantiva redução dos índices nos 5 pontos e liberação do Forte de Santo Antônio demonstram que as ações emergenciais estão surtindo muito efeito. Tendência é resolver mais um componente (lançamento na Praça do Sol) em 10 dias, fazendo, assim, com que solucionemos o problema. Muitas variáveis incidindo. Mas todas estão sendo alvejadas por ações específicas respectivas”, explicou o presidente da Caema, Davi Telles.

Ainda de acordo com ele, o Governo do Maranhão não tem poupado esforços e investimentos para resolver o problema do saneamento básico de décadas da capital.

Desde o início de 2015, a Caema, por meio do programa ‘Mais Saneamento’ vem investindo na construção de Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) – a exemplo da já inaugurada do Vinhais e a do Anil que está em fase de conclusão – além da implantação de redes coletoras, manutenção de elevatórias e substituição de estruturas sucateadas. “Avançamos muito, mas em algum momento é possível ter um eventual problema em razão do sucateamento dos sistemas”, pontuou Telles.

Busca