Publicidade

Justiça prorroga prisão temporária de investigados na Operação Pegadores

Rosângela Curado foi subsecretária de Saúde entre janeiro e setembro de 2015 (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Cinco dos dezesseis presos na Operação Pegadores, deflagrada na semana passada pela Polícia Federal, devem continuar presos. A decisão foi anunciada nesta terça-feira (21) pela juíza federal Paula Souza Moraes da Primeira Vara da Justiça Federal do Maranhão. Dentre os suspeitos que vão continuar atrás das grades está Antônio Augusto Silva Aragão, Ideide Lopes de Azevedo Silva, Luiz Marques Barbosa Junior, Mariano de Castro Silva e Rosângela Aparecida Barros Curado que foi subsecretária de Saúde e é suplente de deputada federal.

Outros oito suspeitos de participação no esquema deverão ser libertados ainda nesta terça-feira. Antes, um preso já havia sido liberado por questões de saúde. Outros dois conseguiram Habeas Corpus e tiveram suas prisões revogadas pelo desembargador federal Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Marcus Eduardo Alves Batista (ICN) e Péricles Silva Filho (médico) estão em liberdade.

Segundo as investigações da Polícia Federal, os investigados na operação faziam parte de um grupo que dinheiro desviava dinheiro da Saúde no Maranhão por meio de um esquema que era administrado por empresas terceirizadas, e que teria beneficiado funcionário da Secretária de Estado de Saúde.

Em outra decisão na última segunda-feira (20), a Justiça Federal determinou o bloqueio e o sequestro dos bens dos investigados para que o dinheiro possa ser recuperado.

Busca