Publicidade

Jornal da família Sarney além de mentir desrespeita a Justiça em Direito de Resposta

Obrigado pela Justiça a publicar Direito de Resposta por disseminar falsas “notícias” sobre uma suposta falta de oxigênio no Hospital Macrorregional de Coroatá, o pasquim da familía Sarney, também conhecido como “Jornal o Estado do Maranhão”, simplesmente distorceu na maior cara de pau a manchete e o texto que deveria publicar como resposta.

Veja a diferença entre o que o jornal deveria publicar como Direito de Resposta concedido pela Justiça e o que de fato foi publicado.

Segundo a decisão do juiz João Francisco Gonçalves Rocha, da 5ª Vara da Fazenda Pública, o jornal O Estado do Maranhão deveria publicar a retratação com o mesmo destaque que deu à falsa informação. Em caso de descumprimento, foi estipulada multa no valor de R$ 10 mil.

Entretanto, o que se viu na publicação do Direito de Resposta foi uma distorção deliberada daquilo que deveria ser publicado, com o texto alterado de modo a dar sentido totalmente diferente. Bem ao estilo Mirante de fazer “jornalismo”.

O Governo do Estado deve pedir reparação novamente à Justiça. E o pasquim da família Sarney deve ser obrigado a publicar o Direito de Resposta repondo de fato a verdade. Verdade que lhes parece causar algum tipo de alergia.

 

 

Busca