Publicidade

IEMA abre mais de 2 mil vagas gratuitas para cursos profissionalizantes

 

Nesta sexta-feira (08), o Governo do Maranhão, por meio do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) e da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), lançou edital para nova oferta de cursos de Formação Inicial e Continuada (FICs) e oficinas de capacitação.

Para o secretário adjunto de Suporte ao Sistema Educacional da Seduc, Anderson Lindoso, que no ato de assinatura de lançamento do edital representou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, a educação do Estado só tem a ganhar com a integração do IEMA à Seduc e a nova oferta de cursos profissionalizantes pelo Governo do Maranhão.

“Estamos muito felizes com a chegada do IEMA para a Secretaria de Educação. Investir em educação, desde o início, desde a educação infantil, passando pelas séries iniciais, Ensino Médio, Ensino Profissionalizante, até a Universidade é valorizar, verdadeiramente, o nosso povo”, pontuou Anderson Lindoso.

“E investindo na formação das pessoas, estamos investindo em segurança pública, em saúde pública, porque, por meio da educação, a gente consegue diminuir todos esses índices negativos que nosso estado herdou durante décadas”, acrescentou.

Neste primeiro semestre, estão sendo ofertadas 2.015 vagas para diversos cursos profissionalizantes presenciais que englobam áreas de panificação, estética, mecânica de motocicletas, cabeleireiro, informática, assistente administrativo, entre outras.

“Nós estamos continuando um trabalho que democratiza a educação profissional cientifica e tecnológica para todos os maranhenses e o IEMA oferta, agora, essas vagas em 14 cidades, sendo 19 polos. Isso vai permitir que maranhenses, jovens e adultos de diversos lugares, possam ter acesso a cursos que atendem à demanda das cidades e permitem que, ao final, o aluno tenha não só um produto, mas, também, um diploma que o habilita a exercer aquela profissão”, declarou o reitor do IEMA, Jhonatan Almada.

Segundo o secretário adjunto de Educação Profissional e Inclusão Social da Seduc, André Bello, essa é mais uma importante etapa do Governo Flávio Dino que, desde 2015, vem investindo em capacitação e qualificação dos maranhenses. Ao longo desses quase 5 anos já foram mais de 26 mil pessoas qualificadas.

“Muitos desses alunos já estão empregados ou criaram suas próprias empresas e estão gerando renda. E esse é o grande objetivo do IEMA, sobretudo das unidades vocacionais, que é gerar emprego e esse propósito está sendo conquistado pouco a pouco com o empenho do governador Flavio Dino”, afirmou o secretário adjunto.

André Bello anunciou uma novidade que logo será lançada, também, pelo IEMA. É o lançamento de uma plataforma de oferta de serviços como de: eletricista, encanador, costureira, pedreiro, ou qualquer uma das mais 200 profissões que são geradas por meio dos cursos ofertados pelo Instituto.

“São mais de 200 profissões, nós podemos entrar na plataforma, buscar um serviço na cidade, contratar essas pessoas. Essa é uma ideia que nós tivemos para facilitar essa integração entre aluno, educação e emprego que é o nosso grande objetivo gerar emprego, gerar renda e a qualificação profissional, mais do que nunca. Agora, teremos esse caminho facilitador para atingir esses objetivos”, destacou André Bello.

As capacitações serão oferecidas nos municípios de Açailândia; Barra do Corda; Bequimão; Caxias; Codó; Carolina; Coroatá; Imperatriz; Pinheiro; Pedreiras; Ribeirãozinho; São Luís, nas unidades: Estaleiro Escola, Praia Grande, Convento das Mercês, Escola de Cinema, Coroadinho e Casa da Mulher Brasileira; São Mateus e Timon. As inscrições, que são gratuitas. Podem ser realizadas nas Unidades Vocacionais do IEMA destes municípios, no período de 11 a 14 de março, com confirmação das matrículas de 15 a 18 de março.

O outro diferencial desse edital são as ações intersetoriais com as Secretarias de Estado da Mulher (SEMU) e de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), por meio das quais  um percentual das vagas são ofertadas a mulheres em situação de violência, jovens e adultos trabalhadores (as) egressos(as) do trabalho escravo, com vista à qualificação profissional para fomentar a geração de emprego e renda, garantir autonomia econômica e viabilizar a reinserção social e no mercado de trabalho.

“O IEMA tem participado do esforço do Governo Estado de enfrentamento das desigualdades sociais através de oferta de oportunidades de profissionalização. Então nesse sentido, o edital desse ano, a exemplo dos anos anteriores, tem esse foco com uma diferença que é o atendimento a pessoas resgatadas do trabalho escravo e de mulheres vítimas de violência, afirmou o secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves.

Francisco Gonçalves afirmou que, desse modo o IEMA oferece oportunidade de profissionalização. “E, também, se integra de forma consistente, ousada e focada na promoção e na proteção de direitos humanos do estado do Maranhão”.

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Facebook