Publicidade

Grupo Sarney: contra investimentos sociais e a favor de altos lucros em empresas da família

Marrapá – Os investimentos em políticas sociais e na recuperação do serviço público do Maranhão têm sido duramente criticados pelo grupo Sarney, através de seus meios de comunicação. Incomodados com o investimento nas áreas mais críticas da população, o grupo oligárquico passou a atacar o governo Flávio Dino por inverter a ordem de investimentos que eram prioridade para o grupo Sarney.

Ao escolher investir em áreas que tenham impacto social, como Educação e Qualidade de Vida nos municípios mais pobres, o Governo começa a pôr fim ao cerne do poder oligárquico – a pobreza e a desinformação. Isso causa uma grande urticária nos últimos coronéis políticos do país.

A começar por cortes nos gastos suntuosos e contratos abusivos herdados da gestão anterior. Muito repetitivamente, o grupo Sarney reclama da falta de recursos destinados ao sistema de comunicação responsável pelo domínio midiático da família Sarney. Antes, nada menos que 80% dos gastos em publicidade eram destinados aos jornais da própria governadora. O corte tem incomodado os antigos donos das verbas, acostumados a lucrar fortemente com o dinheiro público.

Durante toda a semana passada, dezenas de postagens, matérias e dados distorcidos foram levados a público pelos escrevinhadores da família Sarney. O motivo do corte de grandes contratos de empresas com relações consanguíneas com a cúpula do grupo Sarney é a causa dos ataques mais raivosos disparados contra iniciativas importantes como o programa Mais IDH e melhoria dos serviços de Saúde através de concurso.

Sem nenhum pudor, o grupo Sarney é também contra ações pela Transparência e pela investigação de possíveis desvios de verbas públicas. Sob o ponto de vista dos representantes da oligarquia, investimentos nessas áreas significa grandes cortes nas veias financeiras por onde corriam verbas públicas ao longo de 50 anos.

 

 

 

 

 

Busca