Publicidade

Gringo pensa que Brasil se resume a putaria: camisetas alusivas à copa com apelo sexual vendidas pela Adidas

Tremenda sacanagem com o país, mas todo gringo pensa que o Brasil se resumo a carnaval, mulher pelada e político corrupto. Tem gringo que vem pra cá só pensando em traçar a mulherada gostosa da bunda grande, coisa que pras bandas de lá é raridade.

Boa parte da culpa por essa imagem é do comportamento do próprio povo brasileiro. A gente sempre fez questão de “vender” pro mundo essa imagem. Aqui é normal “mulher objeto”. Propaganda de cerveja, por exemplo, tem sempre aquela gostosa dos peitos grandes e da bunda apetitosa desfilando para os marmanjos. E qual é o marmanjo não gosta disso? Em muito países, é proibida a utilização de mulher como “objeto sexual” nas propagandas.

Mesmo com um tremendo esforço das autoridades brasileiras, especialmente ligadas ao turismo, ainda é forte, na cabeça de muito gringo, a ideia do “Brasil da putaria”, do “tudo pode”. E olha que aqui não acontece metade das festas regadas a mulher seminua ou nua mesmo (sem bunda é claro), bebidas fortes e muita sacanagem como em outros países. Festas famosas, que são vendidas em pacotes por agências de viagens mundo a fora e reúnem muitos jovens universitários.

Aqui, no Brasil, a única festa (oficial, pelo menos) que tem mulheres com os corpos à mostra é o carnaval. Mas, é possível ver o apelo sexual facilmente em novelas, programas e comerciais de TV e na moda da mulherada, com roupas “a la piriguetes” coladinhas ao corpo com menos pano possível.

Não é de estranhar, então, as camisetas vendidas pela Adidas nos Estados Unidos com forte apelo sexual. A estampa mostra um coração estilizado, como se fosse uma bunda gostosa num fio dental.

Veja o que disse o jornal O Globo sobre o assunto:

As camisetas são vendidas por US$ 25 no modelo masculino e US$ 22 no feminino. Um vendedor da loja afirmou que as camisetas da coleção têm bastante saída, em especial as que mostram a logomarca oficial da Fifa. Questionado se a mensagem nas camisetas incitava o turismo sexual, o vendedor disse que não tinha notado que a estampa tinha conteúdo desse tipo. Ele contou que as duas camisetas fazem parte da coleção que estaria sendo vendida em todas as lojas da Adidas.

A notícia causou indignação no presidente da Empresa Brasileira de Turismo (Embratur), Flávio Dino, que reagiu com veemência à revelação de que a Adidas fabrica e comercializa camisetas vinculando a Copa do Mundo no Brasil a apelos sexuais.

– Não aceitaremos que a Copa seja usada para práticas ilegais, como o chamado turismo sexual. Exigimos que a Adidas ponha fim à comercialização desses produtos – disse Flávio Dino, que continuou. – Lembramos que no Brasil há leis duras para reprimir abusos sexuais e as polícias irão atuar nesses casos no território nacional. O povo brasileiro é acolhedor e temos certeza de que aqueles que nos visitarão irão respeitar o Brasil- afirmou o presidente da Embratur em nota. O presidente da Embratur informou também que vai trabalhar para que as camisas vendidas nos Estados Unidos sejam recolhidas do comércio. camisetas são vendidas por US$ 25 no modelo masculino e US$ 22 no feminino.

 

 

 

Busca