Publicidade

Greve de ônibus em São Luís é culpa de empresários

Não é nenhuma surpresa o pronunciamento do deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) que disse, na sessão desta quinta-feira (29), que a responsabilidade pela greve dos rodoviários em São Luís é exclusivamente dos donos de empresas de ônibus.

Os empresários estão forçando a barra para que o movimento continue com a nítida intenção de forçar um aumento nos valores das passagens. Depois de reuniões com os rodoviários e representantes da Prefeitura, depois e todas as medidas anunciadas com concessões beneficiando os empresários, o SET (Sindicato das Empresas de Transportes) não fez sequer uma contraproposta para os rodoviários que já apresentou uma segunda proposta de 11% de reajuste salarial, abrindo mão do percentual de 16% (da primeira proposta)

Othelino Neto disse na Assembleia Legislaita que “o que está acontecendo em São Luís beira à chantagem e é bom se frisar que a população está atenta. O prefeito Edivaldo Holanda Jr não admite essa pressão de aumentar as passagens para R$ 2,70”. O parlamentar ressaltou que o gestor municipal já apresentou sugestões de soluções concretas.

“Agora não dá para aceitar o aumento da passagem ou financiar os empresários de ônibus de São Luís. Imaginem só ter que pagar quatro milhões de reais para os empresários de ônibus. Isso seria uma proposta indecente à sociedade para financiar o transporte público, que é um empreendimento privado. Acho que o Sindicato das Empresas de Ônibus devia ter vergonha de propor isso”, disse o deputado.

Rodoviários não se reuniram

A Assembleia Geral dos rodoviários, marcada para as 10h da manhã desta quinta-feira (29), não aconteceu por falta de quórum, ou seja, por falta de gente. Será que motoristas e cobradores não tiveram com chegar ao local da reunião no centro da cidade?

A categoria deveria se reunir para deliberar sobre a greve e decidir sobre a manutenção ou não de 100% de paralisação.

 

Busca