Publicidade

Governo Roseana Sarney escondeu 720 homicídios

Ex-governadora Roseana Sarney. Mais uma sujeira debaixo do tapete

A contagem do número de homicídios pela Secretaria de Segurança Pública no governo Roseana Sarney nunca bateu com a contagem feita de forma independente por jornalistas que cobrem a área policial. Mês a mês, o governo divulgava uma quatidade de mortes e a imprensa sempre uma quantidade maior.

Aluísio foi secretário de Segurança do período

Desde de 2010, o governo maranhense deixou de registrar 720 homicídios na Grande São Luís. A descoberta é do Ministério Público, após uma inspeção nos arquivos do Instituto Médico Legal – IML. Equanto a Secretaria de Segurança do Estado, comandada pelo “garoto de recado de Sarney”, Aluísio Mendes, oficializou 3.370 assassinatos no período, o Ministério Público conta 20% a mais e diz que, na verdade, foram 4.090 mortes.

Qual a intenção de esconder tantos registros e deixar de contabilizar 720 homicídios? Simplesmente, para mascarar a realidade e disfarçar a incompetência, muitos seres humanos mortos na Região Metropolitana da capital sequer tiveram o direito de virar ao menos um número nos registros, é como se nunca nem tivessem existido. O promotor José Carlos Cabral diz que “O cidadão morre duas vezes: na vida real e nas estatísticas”.

Para um governo acostumado a varrer muita sujeira para debaixo do tapete, esconder 720 homicídios dos registros oficiais pode parecer algo normal. Mas, o cidadão maranhense não pode aceitar com naturalidade que, a pretexto de minizar os impactos nas estatísticas da segurança pública, um governo engane descaradamente a população e ofenda, desse jeito, as famílias dos mortos.

 

 

Busca