Publicidade

Governo detecta recrutamento de brasileiros pelo Estado Islâmico

Abu Bakr, líder da milícia

Abu Bakr, líder da milícia.

Relatórios de inteligência do governo brasileiro detectaram tentativas de cooptação de jovens no País pelo grupo Estado Islâmico (EI). O objetivo dos extremistas seria a cooptação de novos membros para a prática de atentados, como já vem acontecendo em alguns países.

Os relatórios servem principalmente para alertar a presidente Dilma Rousseff de que há um “fato de risco” que não pode ser menosprezado. Envolvidos na discussão dizem que “a luz amarela está acesa”.

Fontes afirmam que o Palácio do Planalto já teria recebido relatórios de diferentes órgãos alertando para o problema. Em um deles, há uma preocupação pelo fato de que o país será sede das Olimpíadas de 2016.

Pelas investigações, apesar de o Brasil não figurar entre as nações com histórico de terrorismo, o interesse do EI é ampliar o espectro de seguidores, hoje concentrado na Europa, para a América do Sul.

Busca