Publicidade

Governador Flávio Dino vai nomear novos policiais civis

Imagem ilustrativa

Até o mês de maio, mais cerca de 40 policiais civis devem ser nomeados pelo governador do Maranhão. Serão 12 delegados, 10 peritos criminais, 12 investigadores, além de outros cargos como escrivão, médico legista e auxiliar de perícia.

O novos policiais que serão integrados aos quadros de segurança do Estado fazem parte de um total de candidatos que foram aprovados em todas as fases do concurso e já passaram, inclusive, pela Academia de Polícia Civil, estavam aguardando apenas a nomeação.

Os novos servidores se juntarão aos cerca de 1500 policiais civis, militares e bombeiros que já foram nomeados no governo Dino para reforçar a Segurança na Capital e no interior do Estado. Profissionais que também receberam diversos equipamentos como armamentos e viaturas, dentro de um plano de reaparelhamento do Sistema colocado em prática desde o ano passado.

Em 2015, o governo investiu, por exemplo, R$ 8 milhões de reais em modernização do sistema de comunicação entre as polícias, com aparelhos digitais que imprimem mais eficiência no trabalho. Um significativo avanço, considerando que antes era comum os militares usarem celulares que constantemente ficavam sem crédito ou mesmo sem área de cobertura no meio de uma ocorrência.

Vale lembrar que até 2014 o Maranhão era o estado com o maior déficit de policiais militares do país. Para começar a corrigir esse problema, Flávio Dino assumiu o governo com o compromisso de chamar mil novos policiais no primeiro ano de mandato, tendo nomeado, no entanto, um número muito maior.

Candidatos excedentes aprovados em concurso do governo anterior e que haviam sido constantemente ignorados até 2014, foram chamados, formados e colocados nas ruas no governo Dino. Para isso, o governo esticou até onde pôde a validade do concurso na intenção de chamar o máximo de excedentes dentro do prazo legal. Não haverá novos chamados para esse mesmo concurso.

 

 

Busca