Flávio Dino: “Cortes de investimentos não vão tirar o país do buraco”

 

Em entrevista à TV Difusora, o governador Flávio Dino (PCdoB) avalia que os cortes em investimentos anunciados pelo governo Jair Bolsonaro (PSL) não vão “tirar o país do buraco”.

Ao falar sobre o aumento da extrema pobreza no Maranhão, Dino disse que esse é na verdade um fenômeno vivenciado nacionalmente. Ele associa o alto número de desempregados ao aumento da pobreza brasileira. Flávio Dino citou como exemplo São Paulo, maior economia do país, que hoje acumula quase 17% de desemprego, taxa que ele chamou de “obscena”.

“É falsa a ideia que a extrema pobreza cresceu no Maranhão. A extrema pobreza cresceu no Brasil. Nós saímos de 5% de desemprego [em 2013] para 13%. Nós vivíamos praticamente no Pleno Emprego. Construção civil gerando postos de trabalho… O que aconteceu com tudo isso?”, lamentou.

Para Flávio Dino, o maior desafio para o Brasil é garantir a retomada do crescimento econômico, “independentemente do governo A, B ou C”. Ele acredita que só investimentos podem reativar a economia e frear a guinada da extrema pobreza.

“A agenda do país não pode ser [de] corte de investimentos. Cortar universidades, cortar direitos. Isso não vai tirar a economia do buraco. O que tira a economia do buraco são investimentos públicos e investimentos privados”, ressaltou.

Radialista e Jornalista, Professor de Comunicação e Oratória, Locutor Publicitário e Apresentador de TV
Busca
Rádio Timbira Ao Vivo
Facebook