Publicidade

Filha de um oligarca, Roseana chama Dino de “ditador” em reunião com apadrinhados políticos

 

Filha de um oligarca que, por décadas, mandou e desmandou no Maranhão combatendo com ferocidade quem se opusesse ao seu regime, Roseana Sarney usou uma reunião realizada na última segunda-feira (22), na residência da sua família, no Calhau, para atacar o governador Flávio Dino, classificando-o justamente de ser um “ditador”.

A agressão a Dino foi relatada pelo próprio jornal da oligarquia em uma reportagem sobre o encontro, que foi inicialmente marcado para o debate de estratégias da pré-candidatura da ex-governadora, que até o momento não decolou.

As sucessivas agressões da oligarquia ao governador têm um motivo: a falta de coordenação da pré-candidatura de Roseana que, aos trancos e barrancos, tenta transparecer uma normalidade aquém da realidade. Na verdade, o nome da “guerreira” não colou e é clara a sua rejeição diante dos maranhenses.

Na reunião, que contou com a participação de todo o corpo político apadrinhado dos Sarneys, dentre eles deputados estaduais, prefeitos e ex-prefeitos, Roseana afirmou ainda que Dino estaria perseguindo oponentes políticos e “pessoas humildes”.

Ao reclamar da suposta perseguição de Flávio Dino (PCdoB), Roseana relembra um passado nada distante, quando a oligarquia perseguia quem não rezava segundo a sua cartilha. Talvez, o exemplo mais emblemático desse período seja a cassação do ex-governador Jackson Lago, após a vitória histórica em cima de Roseana nas eleições a governo do Estado.

Os ataques de Roseana ao governador, porém, devem ter pouco efeito diante da  consolidação da popularidade de Dino nos últimos anos, e tendem somente a escancarar o desespero da oligarquia na iminência de perder mais uma vez sua volta ao Palácio dos Leões.

 

Busca