Publicidade

Fazendo as contas: o prejuízo causado pelo governo Roseana Sarney, o mais corrupto do Maranhão

Roseana Sarney: o governo mais corrupto do Maranhão

Não é nenhum exagero dizer que o governo de Roseana Sarney figura como o mais corrupto que se tem notícia no estado do Maranhão. Dia após dia, surgem indícios de roubos, desvios, enriquecimento ilícito, tráfico de influência, praticados por membros do governo da filha de Sarney. Escândalos que envolvem o nome da própria ex-governadora ou de seus parentes como beneficiários de esquemas ilegais.

Nos casos mais recentes, temos as notícias que dão conta de um roubo de R$ 34 milhões da educação, promovido por funcionários escolhidos por Roseana Sarney. As fraudes na Universidade Virtual do Maranhão ocorreram entre 2010 e 2013, quando quem comandava a Univima era Olga Simão, amiga íntima de Roseana.

Na Saúde, o cunhado da ex-governadora, o condenado Ricardo Murad, promoveu um festival de superfaturamentos em construções de hospitais e até em contratos de alimentos, segundo investigação da Secretaria de Transparência e Controle. O prejuízo na Saúde, segundo a auditoria, chegaria a R$ 120 milhões ao ano.

A reforma infinita do Hospital Carlos Macieira foi paga 3 vezes. Depois de consumir R$ 154 milhões, o HCM ainda apresenta sérios problemas e segue inacabado. Uma reforma marcada por contratos irregulares e superfaturamento, incêndio, elevador que despencou e problemas elétricos graves. Situação parecida com o Hospital PAM Diamante, que passou por uma interminável reforma consumindo dinheiro público.

No caso dos precatórios da Constran, também há confirmação de desvio de dinheiro, segundo dados da investigação feita por uma comissão para apurar as regularidades nos pagamentos à empresa. O relatório revela o que já havia sido indicado pela Operação Lava Jato: o pagamento de propina para furar a fila dos precatórios. O prejuízo neste caso seria de pelo menos R$ 33 milhões de reais para o estado do Maranhão. Sem falar da propina paga ao governo Roseana, segundo um dos delatores do esquema em depoimento à Polícia Federal, que seria de R$ 6 milhões.

Na “construção” da Refinaria de Bacabeira também teve propina destinada a Roseana Sarney, de acordo com o ex-diretor de abastecimento da Petrobras. Paulo Roberto Costa diz que pagou propinas entre R$ 1 milhão e R$ 2 milhões onde os beneficiários seriam o senador Lobão e a ex-governadora.

Estrada Paulo Ramos - Arame

Entre os casos mais antigos, alguns viraram “clássicos” da corrupção roseanista. Por exemplo, a estrada Paulo Ramos/Arame, uma rodovia fantasma que foi paga, muito bem paga, ainda em meados dos anos 90, no primeiro mandado de Roseana Sarney. A obra que custou US$ 33 milhões, isso em 1995, nunca foi executada.

Casos novos e casos antigos. O tempo todo que essa cambada esteve no poder foi praticando ilícitos. Quem não se lembra do caso Lunus? Onde a Polícia Federal deu uma batida no escritório do marido de Roseana Sarney e apreendeu R$ 1,34 milhões em dinheiro vivo no cofre da empresa de Jorge Murad. Na época, a filha de Sarney era senadora.

As investigações apontaram que a Lunus mantinha sociedade oculta com um empresa que teria desviado até R$ 15 milhões num projeto agrícola financiado pela SUDAM – Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia. A origem do dinheiro apreendido na Lunus teve pelo menos 3 versões e nunca foi, de fato, esclarecida.

Esse são apenas alguns casos que o blog lembrou em 2 minutinhos. Só aqui, se fizermos uma conta bem simples do montante envolvido, a quantia é de arregalar os olhos:

Univima: R$ 34 milhões
Saúde: R$ 480 milhões (considerando R$ 120 milhões ao ano durante 4 anos.
HCM: R$ 154 milhões
Constran: R$ 39 milhões (considerando já a propina)
Refinaria: R$ 2 milhões (só a propina citada por Paulo Roberto)
Estrada fantasma: R$ 105 milhões (convertidos do dólar)
Caso Lunus R$ 1,34 milhões
Desvio SUDAM: R$ 15 milhões
Total citado nesta matéria: R$ 830 milhões

 

 

 

Busca