Publicidade

“Falhas graves não existirão mais em Pedrinhas”, diz secretário

Murilo Andrade em entrevista à Jeisael Marx

Deu no blog de John Cutrim

Em entrevista concedida na manha desta terça-feira ao blogueiro e jornalista Jeisael Marx, no programa ‘Qual é a Bronca’ (Record), o secretário de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap), Murilo Andrade, admitiu que houve falhas operacionais graves que permitiram a fuga de quatro presos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, ocorrida na madrugada de domingo (5).

De acordo com as secretarias de Estado da Administração Penitenciária e de Segurança Pública do Maranhão, oito criminosos fortemente armados com pistolas e fuzis, e em mais de um veículo, entraram, por volta das 4h, no Centro de Detenção Provisória, uma das unidades do complexo, para resgatar os presos. O secretário garantiu que ações ousadas como esta não irão ocorrer novamente em Pedrinhas.

“Firmo aqui o meu compromisso de que falhas graves não existirão mais no Complexo de Pedrinhas”, assegurou Murilo Andrade.

Ao ser questionado pelo jornalista Jeisael Marx quais medidas serão tomadas no intuito de evitar novas fugas, o titular da Sejap lembrou que nestes primeiros 90 dias foram implementadas intervenções de ordem administrativa no Complexo de Pedrinhas e, somente em um prazo maior, algo em torno de um ano, haverá ações mais concretas.

“O que fizemos neste curto espaço de tempo foi aumentar o rigor na fiscalização, medidas de organização, disciplina e controle, no entanto ação estruturante só depois que realizarmos o processo de licitação. Aí poderemos fazer uma ampla reforma em todo complexo de Pedrinhas, onde poderemos colocar consertina (cerca de arame) nova em todo arredor do presídio, novos equipamentos de vigilância, além de outras inciativas que permitirão que falhas graves como a de domingo não aconteçam mais”, explicou Andrade.

Sobre as grades cerradas pelos presos, Murilo disse acreditar que houve um problema na soldagem das celas feita pela gestão passada.

Indagado por Jeisael Marx sobre os avanços obtidos pela atual gestão em relação a anterior, que deixou um legado extenso de rebeliões, caos e muitas mortes, o secretário elencou que houve redução do número de fugas e mortes nos presídios do Maranhão. Segundo ele, foi detectado que o ano de 2015, até o mês de março, tem sido de maior organização do Sistema Penitenciário em comparação com os anos de 2013 e 2014. O número de mortes ocorridas dentro dos presídios, no período de janeiro a março, caiu de oito, no ano de 2013, e 12 em 2014, para quatro em 2015, no mesmo intervalo de tempo.

A mesma tendência de queda tem sido observada no número de fugas de detentos custodiados pelo Estado, em que a queda também foi bastante acentuada. Em 2013, 17 presos fugiram dos presídios entre os meses de janeiro e março, número que subiu em 2014 para 24 fugas. Já em 2015, primeiro ano da atual administração, foram registradas 15 fugas.

Na avaliação de Murilo de Andrade, comandante da pasta de Justiça e Administração Penitenciária, as medidas de segurança interna dos presídios, o estabelecimento de regras disciplinares e a melhor organização dos apenados pela secretaria são fatores decisivos para que nos primeiros meses de governo fosse observada essa melhora nos indicadores do sistema.

Na manhã desta quarta-feira é aguardado no programa ‘Qual é a Bronca’, que vai ao ar às 7h, o secretário de Segurança, delegado Jefferson Portela.

 

Busca