Publicidade

Estava tudo planejado pelo grupo de Roseana, mas tinha uma pedra no meio do caminho. Melou!

Há muito tempo, o grupo político de Roseana Sarney planejara as eleições de 2014. Todos os cenários possíveis foram imaginados. Ops, quase todos. Tudo vinha caminhando de acordo com o script. Cassação de Roseana Sarney controlada, Washington 'Macaxeira' foi tirado de cena, Picolé de Chuchú passeando de helicóptero e assinando OS's, maioria absoluta no Parlamento Estadual. Mas…
 
Tinha uma pedra no meio do caminho. Na eleição da Mesa Diretora da Assembleia, o primeiro golpe. Arnaldo Melo, sorrateiro, desbancou Ricardo Murad, uma cartada de mestre. “Ok, isso não deve 'Melar' nossos planos”, devem ter pensado os experts em eleições no Maranhão. Acostumados a ganhar sempre, de um jeito ou de outro, no voto ou na fraude, na conquista ou na imposição, no argumento ou na emenda, acharam que passariam por cima da Pedra como um trator na “hora certa”.
 
A “hora certa” chegou e a Pedra disse que era 'A bola da vez'. O trator furou o pneu. O que fazer com a Pedra? “Vamos esmagá-la”. Pressão, pressão, pressão. “Socorro, Papai”. Mas, Papai também não deu jeito. Anos de planejamento por água abaixo, a ruína de todo o grupo por causa de uma Pedra. “Melou” tudo. 'Melou' o Picolé, 'Melou' o Senado.
 
Mas, esperem que ainda não é o fim da história. A cadeira número 1 do Palácio dos Leões ainda pode 'Melar' antes das eleições de outubro. Hein? O quê? Mas, isso é outra história.

 

 

Busca